THE RICE EXPERIENCE

let food be the medicine

Archive for the ‘Alimentação Natural’ Category

Procura A Tua Base Nutricional

leave a comment »

images1 – Consome hidratos de carbono na sua forma complexa (proveniente de cereais integrais), proteínas vegetais (feijões), e gorduras saudáveis (frutos secos, sementes, e óleos não refinados. Come proporções razoáveis como por exemplo, uma porção de arroz integral, uma porção de feijões, uma porção de vegetais.


2 – Varia os alimentos de acordo com as estações e a tua localização geográfica. Os vegetais são mais frescos quando respeitam este princípio, por isso procura os alimentos que crescem no teu clima, perto de ti, na altura do ano apropriada.


3 – Presta atenção á tua condição. Senão te sentes bem sem muletas (café, açúcar, etc.), faz ajustamentos aos alimentos que ingeres. Se calhar precisas de comer diferente proporções dos alimentos em cima mencionados. Se calhar precisas de consumir mais frutos secos e menos óleos. Se calhar precisas de cozinhar os alimentos de diferentes formas, como cozinhar os vegetais, em vez de comê-los crus. Podes fazer ajustamentos, alargando o teu leque de escolhas, colocando mais alimentos cozinhados ou crus. Procura ajuda de um especialista em alimentação natural.


4 – Adopta hábitos alimentares saudáveis. Tenta não saltar refeições. Tira o tempo necessário para mastigares e digerires a comida. Evita comer muito á noite. Bebe depois de começares a digestão.


5 – Deixa que o teu estilo de vida suporte a tua saúde. Evita químicos excessivos na tua casa. Dorme e descansa. Faz exercício. Perde (ganha) tempo a meditar e a ler.

Baseado num texto de Júlia Ferrés

Anúncios

Written by thericeexperience

Novembro 11, 2014 at 3:56 pm

MISO @ MALVEIRA

leave a comment »

Foi um sábado muito especial, este passado dia 25 em que preparámos Miso entre amigos!

Daqui a um ano vamos abrir o pote mágico e confirmar aquilo que me atrevo a antever: que criámos um Miso delicioso que vai nutrir as nossas famílias e servir de desculpa para nos juntarmos novamente, no ano seguinte, para repetir o momento.

Obrigada a todos 😉

Este slideshow necessita de JavaScript.

Post escrito por Maria Imaginário

Written by thericeexperience

Outubro 30, 2014 at 7:35 pm

THE YAO OF COOKING @ VALE DA LAMA

leave a comment »

Pois é, tive o privilégio de participar nesta maravilhosa manhã culinária com a Yao e as minhas queridas amigas do Vale da Lama, que organizaram e tornaram possível este momento inesquecível. O resultado? Uma enorme explosão de sabores e aromas que alegraram o almoço deste dia, com a comunidade residente e os participantes do PDC que entretanto ali corria.

Grata a todos por esta experiência 🙂

Este slideshow necessita de JavaScript.

http://www.valedalama.net/

http://herhappytrails.com/2013/11/22/the-yao-of-cooking/

Texto e fotografias de Maria Quintino

Written by thericeexperience

Outubro 19, 2014 at 1:30 pm

Os Efeitos Da Dieta No Sexo

leave a comment »

perfect-relationshipO interesse que o Homem tem pelo sexo pode ser reduzido, nalguns casos eliminado com uma dieta vegetariana, um facto bastante útil para os grupos espirituais celibatários. Normalmente acontece em dietas vegetarianas que são demasiado focadas em comidas expansivas, como as frutas cruas, saladas, doces e possivelmente iogurte e queijos. Um médico chamado Rubenberg observou que os vegetarianos têm uma elevada taxa de infertilidade e problemas da libido. Uma dieta vegetariana macro, por outro lado, que incluem bastantes comidas contractivas, como cereais integrais, leguminosas, produtos fermentados de soja, pode prolongar o ato aumentando a sensibilidade.

E porque a proteína animal promove um aumento das secreções sexuais, o consumo diário de carne leva a um aumento da necessidade de atingir o orgasmo. A atração é muito mais explosiva, menos sensitiva, mais animal, menos duradoura. A dieta vegetariana ou semi-vegetariana, por outro lado prolonga a duração do ato, assim como a intensidade e sensitividade do toque. Tudo é feito de uma forma doce e meiga.

Baseado num texto de Annemarie Colbin “Food And Healing”

Written by thericeexperience

Setembro 3, 2014 at 11:55 am

Agrião O Purificador Do Sangue

leave a comment »

indexNos dias de hoje, assistimos a cada vez mais pessoas com esquisitices, no que à alimentação diz respeito. Há uns que não comem glúten, outros que só gostam de brócolos, outros que só comem tomates e outros, ainda, que só comem batatas. Sem falar nos vegetarianos que de vez em quando comem peixe. Enfim, que confusão! Mas é perfeitamente normal, todos nós de uma forma ou de outra passamos por essa fase de procura e preocupação com a saúde. Era bem mais fácil poder confiar na OMS, na FDA, etc, mas esses senhores estão demasiado envolvidos com as grandes corporações. Afinal de contas quem é que não gostava de ganhar o euro milhões todos os anos? Mas à custa do sofrimento alheio?

Na procura de uma boa saúde acabamos por descobrir a Iswari e a Bio Samara com as super comidas. Dentro dos seus pacotes escondem-se pós milagrosos que nos prometem a saúde, a energia e o bem-estar. Agora, consumir vegetais de folha verde é que ninguém quer. Por isso, é que decidimos fazer um post sobre uma super comida viva de formato natural, ao invés dos pós mortos que se escondem dentro dos pacotes maravilhosos.

O Agrião é nativo da Ásia, Europa e América do Norte e faz parte da família da mostarda. Tem uma cor verde viva, ligeiramente amarga e apimentada e de textura sólida. É usado em saladas, sopas e outros pratos. É rico em cálcio, vitamina A e C e outros nutrientes. Na realidade, contem mais de 15 nutrientes vitais e minerais. Por ser tão denso e rico em nutrientes contem mais vitamina C que as laranjas, mais vitamina E do que os brócolos, mais cálcio do que o leite e mais ferro que o espinafre. A sua fibra ajuda na digestão. No oriente é usado para fortalecer os pulmões, intestino grosso e fígado. É um verdadeiro purificador do sangue.

Não te esqueças de procurar por eles na próxima vez que fores ao mercado. A malta dos Açores (Flores) tem-no de borla espalhado por todo o lado junto às ribeiras.

Baseado no livro “Let the food be thy medicine” e na Newsletter do site “MyfoodMyhealth”

Written by thericeexperience

Julho 22, 2014 at 5:54 pm

Algumas Razões Que Explicam A Desinformação Alimentar

leave a comment »

pullingteeth

Os Media adoram confundir-nos mostrando o milagre de um determinado produto, publicando a seguir razões que fundamentam o seu não consumo. Estas notícias continuam a ser publicadas e a ser vistas por milhões de pessoas em todo mundo. Um bom exemplo foi a moda que relacionava o aumento do QI com o consumo de suplementos, onde os pais provenientes da classe média, esvaziaram as prateleiras dos supermercados. Claro que os media não se preocuparam com os resultados das anteriores e mal fundamentadas publicações. Tudo ficou em aberto e confuso para a posteridade.

Para os investigadores, a área que relaciona a alimentação com as doenças não existe, é ignorada. Não atrai fundos, nem apoios por parte dos que sustentam o estabelecido. Estas áreas podem danificar seriamente a carreira dos investigadores, esta é a razão do pouco interesse.

A Educação e o Sistema de Saúde não se preocupam com a nutrição. Para quê se preocuparem se não é esse o seu trabalho. Os orçamentos apertados parecem ser a razão da despreocupação, colocando á disposição de estudantes e doentes menus vergonhosos constituídos quase exclusivamente por produtos processados.

Os grandes senhores da indústria alimentar e da indústria farmacêutica têm vindo a lucrar milhões de euros com a nossa passividade. Mais poderosos do que o governo, compram historias jornalísticas que os favorecem, deixando para trás todos aqueles que não se deixam corromper.

Texto adaptado do livro “they are what you feed them” do doctor Alex Richardson

Written by thericeexperience

Agosto 20, 2013 at 12:40 pm

Doenças Degenerativas Vs Alimentação Saudável

leave a comment »

A prova de ligação entre a dieta e a maior parte das doenças degenerativas que afectam o homem moderno crescem de dia para dia, e em áreas como a medicina cardiovascular, não existem dúvidas. Para aqueles que desejam estar informados sobre o conhecimento cientifico, que demonstra que uma mudança de dieta pode alterar o prognostico das doenças degenerativas como o cancro, osteoporose, arteriosclerose, problemas cardíacos, pressão arterial elevada, diabetes, artrites, eu aconselho-os a ler o livro Mc Dougall´s Medicine. De qualquer forma, os que lideram o conhecimento da nutrição moderna podem ajudar as pessoas a ultrapassar muitas doenças. A Macrobiótica é a única dieta responsável por um elevado número de recuperações anedóticas, consideradas incuráveis pela medicina moderna.
Durante um longo período, os médicos voltaram as costas ao papel da nutrição na recuperação. Apesar das recuperações anedóticas através da Macrobiótica, não existe até à data nenhuma documentação científica que as prove. Nesta altura, eu encontro-me a preparar um artigo para um jornal médico a documentar sete casos de uma completa regressão de estados avançados de cancro, considerados incuráveis pela medicina. Mesmo assim não podemos considerar sete casos um numero muito elevado, mas é espantoso porque são casos raros de recuperação total.
Se alguém quer ser saudável, então faz sentido seguir a dieta mais saudável possível. A Macrobiótica oferece às pessoas mais do que uma dieta, oferece as ferramentas para descobrir o poder dos diferentes alimentos, desenvolvendo a destreza de saber o que comer para atingir determinado objectivo. Qualquer pessoa em sintonia com a cultura ocidental que ler este texto pela primeira vez, vai chegar à mesma conclusão que eu cheguei no início, “Isto é tudo uma treta.” De qualquer forma, convido-o a experimentar a Macrobiótica durante dois a três meses, através da sua dieta standard e em seguida experimentar comer um gelado. Desta forma consegue perceber o efeito do gelado no seu corpo e mente. A dieta correcta depende do indivíduo e é uma fascinante aventura descobrir os alimentos ideais para determinada pessoa.
Esta experiencia fascinante e valiosa é bastante gratificante, de qualquer forma não recomendável a doentes terminais. Nestas situações é importante consultar um orientador Macrobiótico com experiencia e seguir as suas sugestões a 100%. Todas os doentes terminais que conheci que recuperaram de doenças graves, seguiram uma dieta estrita, sem devaneios de qualquer espécie, até a doença estar bastante bem superada. Pela minha experiencia e pesquisa, as pessoas que furam a dieta, ou que pensam que sabem mais do que a Macrobiótica tomando vitaminas, não se deram bem. Depois da pessoa não ter sinais da doença durante um ano, pode furar ocasionalmente, mas a Macrobiótica tem de ser mantida como dieta regular, se a saúde for o principal objectivo.

Texto ‘The Rice Experience’ baseado no livro “Doctors Look at Macrobiotics”, da Drª Vivien Newbold.

Written by thericeexperience

Novembro 7, 2010 at 11:49 pm