THE RICE EXPERIENCE

let food be the medicine

Archive for the ‘Uncategorized’ Category

Porque Te Deixas Influenciar Por Pessoas Negativas

leave a comment »

P – Eu gostava de falar sobre o tema, tudo é fundamentalmente neutro.
B – Sim.
P – Em termos de manipulação, se eu sinto que alguém está a ter uma abordagem energética manipulativa comigo.
B – Sim.
P – Não é possível que a energia dessa pessoa seja negativa?
B – Mas porque é que tens de aceitar?
P – Boa pergunta.
B – Consegues perceber que a única razão pelo qual tu vives negatividade na tua realidade – não que não reconheças negatividade na realidade deles – mas a única razão pelo qual tu poderás senti-la na tua realidade é porque a aceitas e a crias na tua realidade, acreditando na realidade deles tornando a na tua realidade.
Tu aceitas a oferta. Mais uma vez, é uma boa oportunidade para tu reconheceres que se te estão a oferecer negatividade, senão preferes, então a oferta deles de negatividade permitiu-te alinhar com aquilo que é verdade para ti, e com aquilo que tu sabes que não é verdade para ti. Então podes sempre dizer: “eu agradeço a tua oferta de negatividade mas nada tem a ver com a minha realidade, muito obrigado mas eu vou seguir o meu caminho.”
P – Sim, eu quero, mas o meu problema é…
B – Problema?
P – Sim mas parece que a minha opinião não tem valor, aquilo que tenho para dizer não parece ser poderoso. Eu sinto que…
B- então estás apenas a julgar que não é. O teu problema é simplesmente o facto de julgares seres inferior. Porquê?
P – Boa pergunta (risos)
B – Oh, agradecido! (Risos)
P – As minhas emoções surgem de uma forma tão forte que eu sinto-me intimidado.
B – Sim mas apenas aparece para tu reconheceres que tu tens uma crença que tu não és tão poderoso. Senão gostas dessa experiencia então permite-te reconhecer que eles te estão a mostrar que podes acreditar noutra coisa.
Percebes que a ideia de te oferecerem essas experiencias negativas não é necessariamente, e não tem que ser reconhecido como uma indicação que tu não tens poder. Mas sim, elas surgem para te mostrar que se acreditas que não tens poder e se ainda por cima não preferes, então podes escolher acreditar que tu és igualmente poderoso.
P – Não sei se confio nisso.
B – Porque não?
P – Não sei.
B- Posso fazer-te uma pergunta?
P – Sim claro.
B – Agradecido. Tu existes?
P – Sim
B – Tens a certeza?
P – Sim (risos).
B – Ok. Tens de fazer alguma coisa especial para existires?
P  – Não.
B – Então porque assumes que tens de fazer alguma coisa especial para continuares a existir?
P – ……..
B – Tu foste criado pelo amor incondicional. Tudo o que é criou-te. E tudo o que é, obviamente achou que merecias existir. O que poderá ser mais importante do que isso? Porque não te dás o mesmo respeito que tudo o que é deu-te quando te criou? E porque não assumes ao menos de uma forma obvia, que és igual a qualquer outra criação. Senão tu nem sequer tinhas sido criado. Então?
P – Eu consigo perceber.
B – Consegues?
P – Sim mas tendo a esquecer.
B – ok.
P – Eu esqueço-me e por vezes sinto uma luta entre eu e eles.
B- Sim mas se calhar até gostas?
P – Não gosto nada.
B – Então não o faças.
P – Vem no seguimento do que falaste sobre obstáculos e sobre tentar dar a volta. Parece melhor usar esta nova ferramenta que me permite atravessar o problema.
B – Sim claro. Então permite-te reconhecer que ao incorporares essa nova ferramenta, tu és um novo tu. E todos estes cenários que descreves são sobre um tu que já não existe. Então porque trazê-lo para dar força ao teu novo eu? eles já não têm nada a haver contigo. Percebes?
P – Sim.
B – Reconhece que na tua sociedade, este tipo de situações acontecem constantemente, é apenas uma nova noção que te permite seres aquilo que preferes em detrimento daquilo que não preferes, mas sem te aperceberes que tu és o teu novo eu.
O que é que aquilo que tu eras tem a ver com aquilo que és? Nada. Só se quiseres acreditar que sim, tu és responsável por essa escolha. É apenas o facto de escolheres acreditar que te permite viver a ilusão que vai acontecer dessa forma. O presente não é um resultado do passado. Só tu, na tua realidade, acreditas acreditar que existe uma continuidade.
P – mmmmmmm.
B – pensa sobre isso.

 

Traduzido de uma conversa do channeling bashar

Anúncios

Written by thericeexperience

Maio 4, 2019 at 3:28 pm

Publicado em Uncategorized

Cooked

leave a comment »

1_rg-SvatibOZBeJSgTg5jaQ

Hoje em dia, cozinhar é opcional.

Não é um dado adquirido que vamos cozinhar, mas ao longo da Humanidade, cozinhar era uma necessidade para se comer. Culturas que se mantinham fiéis à sua forma de comer, têm agora dificuldade em passar tempo na cozinha. Como é que chegámos a este ponto? E o que perdemos nesse processo?

Este é um assunto mais importante do que muitos de nós pensam, e nesta incrível série de Michael Pollan, reencontramos a cozinha e o seu valor, o que significa para nós enquanto cultura e a importância que tem no contexto da família, nos hábitos sociais e na saúde.

Convido-vos a entrar nesta viagem de 4 episódios, cada um dedicado a um elemento – Fogo, Água, Ar e Terra.

Trailer https://www.youtube.com/watch?v=epMAq5WYJk4

Written by thericeexperience

Abril 27, 2019 at 10:11 am

Publicado em Uncategorized

Transformar o Stress em Equilíbrio

leave a comment »

Como gerir o stress?

O fundamento mais básico, essencial e crucial para gerir o stress, é a lembrança ou a capacidade de se lembrar. Tu tens escolha. A escolha dá-te o poder de transformar. A escolha dá-te o poder de mudar. A escolha dá-te o poder de criares a vida que queres viver. Nunca te esqueças disso. Sugiro que te lembres todas as manhãs quando acordares e todas as noites quando te deitares.

O primeiro passo para iniciares uma estratégia de gestão de stress é estabilizares psicologicamente. É absolutamente necessário estabilizares psicologicamente, mas não é suficiente. Senão conseguires estabilizares psicologicamente, vai ser difícil gerires o stress. Tu vais continuar preocupado com os desequilíbrios da tua condição psicológica, criando mais stress. E mesmo que consigas estabilizares as tuas emoções, não é suficiente. Mais passos puderam ser necessários.

Estabiliza as tuas emoções:

Dá prioridade a uma alimentação baseada em plantas e cereais integrais (alguns alimentos de origem animal podem ser necessários) como uma dieta que respeite alguns princípios da Macrobiótica.

 – Inclue pró-bióticos – alimentos fermentados – miso, pickles, sauerkraut

 – Reduz/elimina açúcar refinado ou hidratos de carbono refinados (ex: massas não integrais)

 – Reduz/elimina todos os produtos processados e refinados

 – Reduz/elimina a cafeína

 – Reduz/elimina o álcool

 – Reduz/elimina alimentos duros, secos, estaladiços e salgados

 – Tem cuidado com o excesso de sal de qualquer tipo – aumenta o cortisol

 – Pratica desporto de uma forma regular, modesta e apropriada – Uma aeróbica leve combinada com exercício que promova o alongamento do corpo (yoga, taichi, chicong)

 – Descansa o suficiente

 – Aprende a te nutrires, a perdoar, sê gentil e generoso para contigo para manteres as emoções equilibradas

Passo a Passo – Transformação do Stress

1 – Aprende a reconheceres o stress antes que fique fora de controle. Lembra-te de como te sentes quando estás em stress.

2 – Depois de o reconheceres, lembra-te que podes escolher á forma como o interpretas/relacionas com o stress, desta forma…

3 – Stop/Pára, intervém na tua experiencia de stress..

4 – Através de uma única inspiração consciente (não tem de ser uma inspiração profunda), fazes uma pausa para…

5 – Reflectir, de forma a poderes trazer…

6 – Mindfullness á tua experiencia de stress, e depois tu podes…

7 – Ver claramente a escolha que estás prestes escolher, para poderes escolher outra, e depois…

8 – O stress vai desaparecer.

Traduzido de um texto de Macrotoday

 

Written by thericeexperience

Outubro 22, 2017 at 1:37 pm

Publicado em Consciencia, Uncategorized

George Oshawa O Mestre Da Alimentação Saudável

leave a comment »

ohshawa2O Sr. Ohsawa e muitas das pessoas que abraçaram a Macrobiótica, viram a Macrobiótica como uma forma de tornar o mundo mais pacifico. Este facto não corresponde com o conteúdo do seu discurso. Será que a paz no mundo faz parte da sua visão da Macrobiótica?

Herman Aihara: Nessa altura ninguém estava preocupado em mudar a dieta. As pessoas estavam interessadas na paz. Existiam milhares de movimentos pacífistas mas a Macrobiótica era a única que dava prioridade á dieta. Os movimentos pacífistas acabaram por trazer muitas pessoas á dieta.

Se disseres na rua que a Macrobiótica é sobre dieta, ninguém se interessa em mudar. Se falares no mundo cheio de paz, então é possível que haja interesse. Podes considerar este método, o método do isco. O Ohsawa usava muito isco: Para os jovens isco de um tipo; para os mais velhos isco de outro tipo. Esta é a razão pela qual os seus livros são tão diferentes, mas sempre com o mesmo fim – dieta Macrobiótica. O princípio do livro era sempre o isco.

Então porque Ohsawa estava tão focado em espalhar a dieta Macrobiótica? Porque é que ele queria que as pessoas usassem a dieta?

 Herman Aihara: Ohsawa descobriu que a dieta está intimamente ligada ás bases da vida saudável. A dieta muda feitios, caracteres, pensamentos, condição física e doenças. Todos dependem da dieta.

Eu concordo. Para mim é verdade. Ele descobriu o quanto a dieta é importante, mas porque estava ele tão interessado em lançar o isco a todas estas pessoas? Qual era o seu objectivo pessoal?

Herman Aihara: porque as pessoas estavam infelizes, e para serem felizes precisavam de mudar a dieta. Nessa altura no Japão não existia comida suficiente. Ninguém se importava com a dieta. Estavam mais interessados nos governos mundiais.

Antes, ele estava envolvido nos movimentos pacífistas contra o governo, mas não se podia manifestar porque as autoridades apareciam. Ele foi várias vezes capturado pela polícia militar. Desta forma conseguiu fazer amigos entre altos dignitários e generais. Ele curou muitos generais. Ele frequentava casas nobres e tornou-se amigo dessas pessoas, dai ter conseguido protecção. Ohsawa era muito esperto. Quando estava contra a guerra, ele sabia como ter protecção. Ás vezes era mesmo muito esperto, mas essa esperteza não conseguiu parar a sua vontade própria.

Ele tentou atravessar a Sibéria de cavalo para acabar com a guerra. As pessoas pensavam, “Como é possível ele atravessar a Sibéria montado a cavalo?” Nessa altura tinha 50 anos. Esta é a razão pela qual o Tomio Kikuchi no Brasil ainda imita Ohsawa, fazendo amigos com pessoas do governo, falando-lhes da dieta Macrobiótica.

Ohsawa dizia-nos que os políticos nunca faziam a dieta Macrobiótica. Existiram alguns deles que se curaram, mas eles não ensinam as crianças nem os amigos. Ele explicava a muitos generais e pessoas da marinha e ao próprio primo do Hirohito. Vocês podem-se se curar, mas senão ensinarem pelo menos uma geração, então não perceberam o poder da dieta.

Traduzido de uma entrevista a Herman Aihara publicado na Macrotoday

 

 

 

 

Written by thericeexperience

Janeiro 24, 2017 at 4:31 pm

Publicado em Uncategorized

Consciência Alimentar: Combinações alimentares

leave a comment »

fa1-ep3-04.jpgO 3º episódio do Projecto Consciência Alimentar, na Quinta do Vale da Lama, abordou o tema ‘Combinações alimentares’ e trouxe como exemplo prático o plano de combinações alimentares de Paul Pitchford, que propõe refeições simples para aqueles que pretendem uma digestão plena e enzimática.

Na cozinha preparou-se uma refeição simples onde foram privilegiadas várias combinações com efeitos particulares na assimilação de nutrientes. À hora da refeição cada um compôs o seu prato para testemunhar os resultados na digestão e bem-estar.

Aqui encontram o capítulo dedicado a este tema, do livro ‘Healing with whole foods’ da autoria de Paul Pitchford.

Para leres mais sobre o 3º episódio, entra aqui.

Texto ‘The Rice Experience’; Imagens: Xana Piteira (Vale da Lama)

 

 

Written by thericeexperience

Julho 7, 2016 at 6:03 pm

CONSCIÊNCIA ALIMENTAR.

leave a comment »

20160525_132358

Um projecto cuja fase embrionária foi desenvolvida ainda durante o período em que no Lama Village se vivia a experiência e o sonho de crescer uma comunidade assente em éticas e práticas de base ecológica, comunitária e consciente.

Com a Dieta Mediterrânica como base de referência, este projecto faz agora parte do programa mensal daqueles que trabalham, colaboram e são voluntários nas diferentes esferas do Vale da Lama. Tal como escreve a Ana no primeiro artigo sobre o projecto, ‘Entre conversas e receitas surge da horta ao prato o Projecto Consciência Alimentar que promete tornar-se um acontecimento regular para a equipa do Vale da Lama.’

O projecto arrancou com um primeiro almoço focado na ‘Sensibilização para a Dieta Mediterrânica’, e focou o seu 2ºepisódio sobre o tema ‘Alimento Cru e vivo. Nutrição e digestão‘. Tive o privilégio de ser convidada para segurar o 3º episódio, que está marcado para breve, com o tema ‘Combinações Alimentares.

Aqui podem aceder aos artigos sobre as duas primeiras sessões:

Sensibilização para a Dieta Mediterrânica. da autoria de Ana Marreiro

Alimento Cru e vivo. Nutrição e digestão.Escrito por The Rice Experience.

Texto ‘The Rice Experience’; Imagem ‘Vale da Lama’.

Written by thericeexperience

Junho 8, 2016 at 2:33 pm

O que é a Alimentação Natural?

leave a comment »

IMG_6716

A Alimentação Natural é um dos principais factores que devemos ter em conta se procuramos uma vida equilibrada, ou seja, saudável, enérgica e feliz.

Aliada a noites bem dormidas (sono profundo e descansado, com um mínimo de 8h por noite, sem interrupções), exercício físico diário (adequado à nossa condição), rir e descomprimir, portanto, a uma vida social e familiar saudável e feliz, respirar e meditar, estar em contacto com a Natureza e evitar intoxicantes (drogas,  medicamentos, tabaco, álcool), a Alimentação Natural ocupa um papel importante na promoção e manutenção da nossa saúde e bem-estar.

Assenta sobre um conjunto de Éticas, como a escolha de Alimentos Locais, da Época e produzidos segundo métodos Biológicos ou Biodinâmicos e exclui os alimentos processados e industrializados, os alimentos produzidos segundo métodos intensivos e não integrados e todos os ingredientes não naturais. Tem em conta questões de saúde, sendo portanto uma ferramenta personalizada, aplicada de acordo com a condição e as necessidades de cada um.

Na Alimentação Natural é privilegiado o consumo de Alimentos frescos e integrais e de Alimentos Conservados segundo Métodos Tradicionais como a fermentação natural (aeróbia e anaeróbia), a desidratação ao sol, a Conserva em Sal, a Conserva em Vinagre, a Conserva em Açúcar (mel, fruta, etc), e outros. É dada  particular atenção aos alimentos lacto-fermentados não pasteurizados, que cumprem um importante papel na promoção da saúde e bom funcionamento do sistema digestivo.

Além de um forte aliado da Saúde integral, já que equilibra o organismo ao providenciar todos os nutrientes, vitaminas, aminoácidos essenciais, ácidos gordos, fitonutrientes e micro-organismos benéficos necessários, a Alimentação Natural também promove a Homeostasia. Ao privilegiar o consumo de alimentos locais, da época e biológicos, trás a energia própria da estação do ano e do local geográfico para o organismo, harmonizando-o e equilibrando-o com o meio ambiente próximo. Além disso, é Sustentável na medida em que estes alimentos implicam um menor consumo de energia na sua produção e distribuição.

Não se trata de um tipo de Dieta e não contempla restrições. Antes, distingue entre alimentos e não alimentos e tem como base a observação e integração da Natureza e das suas leis. Enquanto seres naturais, esta abordagem parece-nos a mais harmoniosa e sensata quando se trata de seleccionar o alimento que nos vai nutrir.

Texto e imagens: The Rice Experience

Written by thericeexperience

Maio 15, 2016 at 5:57 pm