THE RICE EXPERIENCE

let food be the medicine

Porque Te Deixas Influenciar Por Pessoas Negativas

leave a comment »

P – Eu gostava de falar sobre o tema, tudo é fundamentalmente neutro.
B – Sim.
P – Em termos de manipulação, se eu sinto que alguém está a ter uma abordagem energética manipulativa comigo.
B – Sim.
P – Não é possível que a energia dessa pessoa seja negativa?
B – Mas porque é que tens de aceitar?
P – Boa pergunta.
B – Consegues perceber que a única razão pelo qual tu vives negatividade na tua realidade – não que não reconheças negatividade na realidade deles – mas a única razão pelo qual tu poderás senti-la na tua realidade é porque a aceitas e a crias na tua realidade, acreditando na realidade deles tornando a na tua realidade.
Tu aceitas a oferta. Mais uma vez, é uma boa oportunidade para tu reconheceres que se te estão a oferecer negatividade, senão preferes, então a oferta deles de negatividade permitiu-te alinhar com aquilo que é verdade para ti, e com aquilo que tu sabes que não é verdade para ti. Então podes sempre dizer: “eu agradeço a tua oferta de negatividade mas nada tem a ver com a minha realidade, muito obrigado mas eu vou seguir o meu caminho.”
P – Sim, eu quero, mas o meu problema é…
B – Problema?
P – Sim mas parece que a minha opinião não tem valor, aquilo que tenho para dizer não parece ser poderoso. Eu sinto que…
B- então estás apenas a julgar que não é. O teu problema é simplesmente o facto de julgares seres inferior. Porquê?
P – Boa pergunta (risos)
B – Oh, agradecido! (Risos)
P – As minhas emoções surgem de uma forma tão forte que eu sinto-me intimidado.
B – Sim mas apenas aparece para tu reconheceres que tu tens uma crença que tu não és tão poderoso. Senão gostas dessa experiencia então permite-te reconhecer que eles te estão a mostrar que podes acreditar noutra coisa.
Percebes que a ideia de te oferecerem essas experiencias negativas não é necessariamente, e não tem que ser reconhecido como uma indicação que tu não tens poder. Mas sim, elas surgem para te mostrar que se acreditas que não tens poder e se ainda por cima não preferes, então podes escolher acreditar que tu és igualmente poderoso.
P – Não sei se confio nisso.
B – Porque não?
P – Não sei.
B- Posso fazer-te uma pergunta?
P – Sim claro.
B – Agradecido. Tu existes?
P – Sim
B – Tens a certeza?
P – Sim (risos).
B – Ok. Tens de fazer alguma coisa especial para existires?
P  – Não.
B – Então porque assumes que tens de fazer alguma coisa especial para continuares a existir?
P – ……..
B – Tu foste criado pelo amor incondicional. Tudo o que é criou-te. E tudo o que é, obviamente achou que merecias existir. O que poderá ser mais importante do que isso? Porque não te dás o mesmo respeito que tudo o que é deu-te quando te criou? E porque não assumes ao menos de uma forma obvia, que és igual a qualquer outra criação. Senão tu nem sequer tinhas sido criado. Então?
P – Eu consigo perceber.
B – Consegues?
P – Sim mas tendo a esquecer.
B – ok.
P – Eu esqueço-me e por vezes sinto uma luta entre eu e eles.
B- Sim mas se calhar até gostas?
P – Não gosto nada.
B – Então não o faças.
P – Vem no seguimento do que falaste sobre obstáculos e sobre tentar dar a volta. Parece melhor usar esta nova ferramenta que me permite atravessar o problema.
B – Sim claro. Então permite-te reconhecer que ao incorporares essa nova ferramenta, tu és um novo tu. E todos estes cenários que descreves são sobre um tu que já não existe. Então porque trazê-lo para dar força ao teu novo eu? eles já não têm nada a haver contigo. Percebes?
P – Sim.
B – Reconhece que na tua sociedade, este tipo de situações acontecem constantemente, é apenas uma nova noção que te permite seres aquilo que preferes em detrimento daquilo que não preferes, mas sem te aperceberes que tu és o teu novo eu.
O que é que aquilo que tu eras tem a ver com aquilo que és? Nada. Só se quiseres acreditar que sim, tu és responsável por essa escolha. É apenas o facto de escolheres acreditar que te permite viver a ilusão que vai acontecer dessa forma. O presente não é um resultado do passado. Só tu, na tua realidade, acreditas acreditar que existe uma continuidade.
P – mmmmmmm.
B – pensa sobre isso.

 

Traduzido de uma conversa do channeling bashar

Anúncios

Written by thericeexperience

Maio 4, 2019 at 3:28 pm

Publicado em Uncategorized

Cooked

leave a comment »

1_rg-SvatibOZBeJSgTg5jaQ

Hoje em dia, cozinhar é opcional.

Não é um dado adquirido que vamos cozinhar, mas ao longo da Humanidade, cozinhar era uma necessidade para se comer. Culturas que se mantinham fiéis à sua forma de comer, têm agora dificuldade em passar tempo na cozinha. Como é que chegámos a este ponto? E o que perdemos nesse processo?

Este é um assunto mais importante do que muitos de nós pensam, e nesta incrível série de Michael Pollan, reencontramos a cozinha e o seu valor, o que significa para nós enquanto cultura e a importância que tem no contexto da família, nos hábitos sociais e na saúde.

Convido-vos a entrar nesta viagem de 4 episódios, cada um dedicado a um elemento – Fogo, Água, Ar e Terra.

Trailer https://www.youtube.com/watch?v=epMAq5WYJk4

Written by thericeexperience

Abril 27, 2019 at 10:11 am

Publicado em Uncategorized

Propriedades Térmicas Dos Alimentos

leave a comment »

Quando consumidos, os alimentos provocam: calor, frio, ou neutralidade de temperatura. Estas observações e pesquisas ajudaram a formar a fitoterapia ligada á medicina no tempo dos Persas até ao séc17. Tem permanecido e considerado sabedoria ancestral para a medicina chinesa e medicina ayurveda.

Enquanto todos estão de acordo que o alho aquece e a melancia esfria, as excepções crescem, como resultado dos paradigmas de cada modelo. Por exemplo, na medicina chinesa o rabanete tem tendência a esfriar. Na medicina ayurveda, os rabanetes aumentam o agni, ou fogo digestivo, sendo considerados alimentos que aquecem. Ambos estão correctos no seu contexto. De forma a ter consistência, eu sigo a medicina chinesa, no que respeita a avaliação das propriedades térmicas dos alimentos.

Aqui estão algumas regras que ajudam a perceber melhor as propriedades térmicas dos alimentos:

1 – Os alimentos que demoram mais a crescer, como a couve e a abóbora, são mais quentes do que os alimentos que crescem rápido, como a alface e courgette.

2 – Um alimento é mais frio se for comido cru, do que o cozinhado.

3 – Alimentos que estão no frigorífico ou sujeitos a temperaturas frias provocam mais frio do que os alimentos que se encontram á temperatura ambiente.

4 – Alimentos azuis, verdes ou púrpura, são mais frios do que os alimentos similares da cor vermelha, laranja ou amarela. Uma lima esfria mais do que um limão.

5 – Cozinhar um alimento durante mais tempo, com mais óleo e gordura, menos água, maior pressão, ou em temperaturas mais altas, tornam esses alimentos mais quentes.

6 – Alimentos cozinhados com gás ou madeira tornam os alimentos mais quentes do que os cozinhados com electricidade. O micro-ondas ainda conserva menos calor do que a electricidade.

7 – Alimentos tropicais e subtropicais provocam mais frio do que alimentos cultivados em zonas temperadas.

Traduzido de um livro de Rebecca Wood “The New Whole Foods Encyclopedia”

Written by thericeexperience

Janeiro 14, 2019 at 10:29 am

E que tal dares um Boost a uma condição excessivamente ácida?

leave a comment »

Existem muitas formas de contrariar uma condição excessivamente ácida, que são mais fáceis para o corpo do que tomar bicarbonato de sódio. Uma delas é comer algas salgadas e produtos feitos com sal de mar, em vez do sal comercial purificado. O sal marinho contém cálcio, potássio e magnésio, além de sódio e muitos elementos traço. Os produtos feitos com sal marinho como o miso, molho de soja, e ameixa umeboshi, são muito alcalinos e contrariam a condição ácida.

Todos os alimentos ricos em proteínas são acidificantes, contudo alguns são menos ácidos do que outros. Dos productos excessivamente ácidos para os menos ácidos, temos: carnes vermelhas – ovos – aves – peixe – produtos lácteos – cereais integrais e feijões – sementes e frutos secos. Uma dieta vegan com consumo limitado ou mesmo sem açúcares refinados, é uma excelente opção em termos de equilíbrio ácido e alcalino.

As algas têm muitos minerais e são extremamente alcalinas. O seu consumo regular é uma óptima forma de alcalinizar, incluindo vegetais frescos sem químicos. A maior parte da fruta é alcalina para pessoas que gozam de boa saúde, mas podem ser acidificantes para pessoas com o sistema imunitário fraco. O açúcar refinado e os produtos que o contêm são extremamente acidificantes, devendo ser evitados. A geleia de arroz integral ou de outro grão é um bom substituto.

Em conclusão, o uso diário de sal marinho integral em vez de sal purificado, um consumo maior de vegetais e outros alimentos alcalinos, reduzindo os alimentos mais acidificantes, é uma boa estratégia para contrariar uma condição extremamente ácida.

Traduzido de um texto de Carl Ferré

Written by thericeexperience

Julho 30, 2018 at 2:05 pm

A Vontade

leave a comment »

Pergunta – Podes falar um pouco sobre a vontade individual e a vontade universal?

Herman Aihara – existe a vontade de viver, certo? A vontade faz com que tudo aconteça. A vontade universal manifesta-se através do criador do universo. A vontade individual ou o instinto cria o nosso corpo. Todos nós temos a nossa vontade que nos ajuda na criação e na moldagem dos nossos órgãos e suas funções. Vontade é função.

Tudo isto vem antes do nascimento. Não vem depois do nascimento, mas sim antes. É responsável pela criação do coração, sistema nervoso, etc e depois tu nasces. Por isso, sempre que manifestares vontade de viver, tu vais viver. Quando essa vontade pára, então o coração pára. A vontade é infinita. As plantas manifestam vontade, assim como as pedras, assim como as nuvens. A vontade é o mesmo que o espírito – os dois, tanto o espírito individual como o espírito universal.

De acordo com o Ohsawa, a constituição de todo o universo, provem do infinito para o reino animal. Já ouviste falar ou já sentiste a mudança espirálica? A constituição do infinito não é Yin nem Yang. Então a mudança começa Yin/Yang, Yang/Yin, através de uma mandala que desenvolve todo o universo. O infinito torna-se Um, que por reflexo cria o Dois, produzindo por fricção energia. A fricção da energia cria as partículas, electrão, protão, neutrão, etc, cerca de 130, mais ou menos. Estes elementos criam a matéria orgânica, e o mundo das plantas cria o mundo animal. Isto é que se passa no universo.

Pergunta – Isso quer dizer que não existe vontade individual?

Herman Aihara – Tudo o que tu fazes, vem da vontade individual. Existem pessoas que escolhem ser felizes ou infelizes, através da manifestação da sua vontade individual. Tudo que se manifesta, é uma expressão da vontade universal.

Traduzido de uma entrevista a Herman Aihara

Written by thericeexperience

Março 12, 2018 at 6:03 pm

Publicado em Consciencia

Transformar o Stress em Equilíbrio

leave a comment »

Como gerir o stress?

O fundamento mais básico, essencial e crucial para gerir o stress, é a lembrança ou a capacidade de se lembrar. Tu tens escolha. A escolha dá-te o poder de transformar. A escolha dá-te o poder de mudar. A escolha dá-te o poder de criares a vida que queres viver. Nunca te esqueças disso. Sugiro que te lembres todas as manhãs quando acordares e todas as noites quando te deitares.

O primeiro passo para iniciares uma estratégia de gestão de stress é estabilizares psicologicamente. É absolutamente necessário estabilizares psicologicamente, mas não é suficiente. Senão conseguires estabilizares psicologicamente, vai ser difícil gerires o stress. Tu vais continuar preocupado com os desequilíbrios da tua condição psicológica, criando mais stress. E mesmo que consigas estabilizares as tuas emoções, não é suficiente. Mais passos puderam ser necessários.

Estabiliza as tuas emoções:

Dá prioridade a uma alimentação baseada em plantas e cereais integrais (alguns alimentos de origem animal podem ser necessários) como uma dieta que respeite alguns princípios da Macrobiótica.

 – Inclue pró-bióticos – alimentos fermentados – miso, pickles, sauerkraut

 – Reduz/elimina açúcar refinado ou hidratos de carbono refinados (ex: massas não integrais)

 – Reduz/elimina todos os produtos processados e refinados

 – Reduz/elimina a cafeína

 – Reduz/elimina o álcool

 – Reduz/elimina alimentos duros, secos, estaladiços e salgados

 – Tem cuidado com o excesso de sal de qualquer tipo – aumenta o cortisol

 – Pratica desporto de uma forma regular, modesta e apropriada – Uma aeróbica leve combinada com exercício que promova o alongamento do corpo (yoga, taichi, chicong)

 – Descansa o suficiente

 – Aprende a te nutrires, a perdoar, sê gentil e generoso para contigo para manteres as emoções equilibradas

Passo a Passo – Transformação do Stress

1 – Aprende a reconheceres o stress antes que fique fora de controle. Lembra-te de como te sentes quando estás em stress.

2 – Depois de o reconheceres, lembra-te que podes escolher á forma como o interpretas/relacionas com o stress, desta forma…

3 – Stop/Pára, intervém na tua experiencia de stress..

4 – Através de uma única inspiração consciente (não tem de ser uma inspiração profunda), fazes uma pausa para…

5 – Reflectir, de forma a poderes trazer…

6 – Mindfullness á tua experiencia de stress, e depois tu podes…

7 – Ver claramente a escolha que estás prestes escolher, para poderes escolher outra, e depois…

8 – O stress vai desaparecer.

Traduzido de um texto de Macrotoday

 

Written by thericeexperience

Outubro 22, 2017 at 1:37 pm

Publicado em Consciencia, Uncategorized

Anjos E Diabos

leave a comment »

Vivemos num mundo definido pela simplista moralidade entre “bem” e “mal”. Existe nos filmes, histórias, mitos, religião e politica. Faz parte das nossas leis e da nossa sociedade. Não conseguimos imaginar um mundo sem inimigos, de maneira a encarnarmos a ideia de sermos um grupo de pessoas, que luta contra uma doença ou outro tipo de comportamento ou fenómeno condenável. Se não estivermos numa cruzada contra tiranos e terroristas, estamos contra as drogas, pobreza ou cancro. Nós fabricamos inimigos do nada e procuramos heróis capazes de os derrotar. Ficamos com medo e produzimos arsenais grandiosos, que se forem usados, destroem-nos no processo de eliminar os nossos inimigos. Não conseguimos imaginar um mundo sem esta dualidade e dai o ditado “quando um anjo vira as costas, transforma-se num diabo”. Ditado que nos confunde.

Acções agressivas e violentas sempre produzem uma violenta e oposta reacção e se a estabilidade é o nosso objectivo, então nunca iremos consegui-lo através da violência. Movimentos subtis e gentis permitem-nos gerir melhor as reacções não intencionais que criamos, de forma a ajudar-nos a atingir os nossos objectivos de uma forma rápida e fácil. A compreensão da dinâmica dos anjos que se tornam diabos, é um estudo sem fim que torna a nossa vida numa fascinante viagem cheia de aventuras.

Traduzido de um texto de Michio Kushi

Written by thericeexperience

Agosto 25, 2017 at 2:18 pm

Publicado em Consciencia