THE RICE EXPERIENCE

let food be the medicine

Archive for the ‘Curiosidades’ Category

Propriedades Térmicas Dos Alimentos

leave a comment »

Quando consumidos, os alimentos provocam: calor, frio, ou neutralidade de temperatura. Estas observações e pesquisas ajudaram a formar a fitoterapia ligada á medicina no tempo dos Persas até ao séc17. Tem permanecido e considerado sabedoria ancestral para a medicina chinesa e medicina ayurveda.

Enquanto todos estão de acordo que o alho aquece e a melancia esfria, as excepções crescem, como resultado dos paradigmas de cada modelo. Por exemplo, na medicina chinesa o rabanete tem tendência a esfriar. Na medicina ayurveda, os rabanetes aumentam o agni, ou fogo digestivo, sendo considerados alimentos que aquecem. Ambos estão correctos no seu contexto. De forma a ter consistência, eu sigo a medicina chinesa, no que respeita a avaliação das propriedades térmicas dos alimentos.

Aqui estão algumas regras que ajudam a perceber melhor as propriedades térmicas dos alimentos:

1 – Os alimentos que demoram mais a crescer, como a couve e a abóbora, são mais quentes do que os alimentos que crescem rápido, como a alface e courgette.

2 – Um alimento é mais frio se for comido cru, do que o cozinhado.

3 – Alimentos que estão no frigorífico ou sujeitos a temperaturas frias provocam mais frio do que os alimentos que se encontram á temperatura ambiente.

4 – Alimentos azuis, verdes ou púrpura, são mais frios do que os alimentos similares da cor vermelha, laranja ou amarela. Uma lima esfria mais do que um limão.

5 – Cozinhar um alimento durante mais tempo, com mais óleo e gordura, menos água, maior pressão, ou em temperaturas mais altas, tornam esses alimentos mais quentes.

6 – Alimentos cozinhados com gás ou madeira tornam os alimentos mais quentes do que os cozinhados com electricidade. O micro-ondas ainda conserva menos calor do que a electricidade.

7 – Alimentos tropicais e subtropicais provocam mais frio do que alimentos cultivados em zonas temperadas.

Traduzido de um livro de Rebecca Wood “The New Whole Foods Encyclopedia”

Written by thericeexperience

Janeiro 14, 2019 at 10:29 am

O Odor Corporal E A Dieta

with one comment

body-odor-700x700

As carnes vermelhas são as principais causadoras dos odores corporais. A carne vermelha provoca a estagnação da digestão; apodrece no intestino e liberta uma quantidade grande de toxinas no sangue através do intestino grosso. Tenho observado que as pessoas que consomem mais carnes vermelhas são as que libertam os odores mais fortes, em relação às que as evitam. Existem pessoas que me dizem o contrário – dizem que os vegetarianos cheiram pior porque não usam desodorizante. Pela minha experiência, se um vegetariano cheira mal, é porque não segue uma dieta saudável. É possível ser vegetariano e não gozar de boa saúde, se a base da alimentação for alimentos processados. De qualquer forma, se colocarmos um vegetariano saudável ao lado de um carnívoro e testarmos os odores corporais, sem uso de desodorizantes, chegaremos á conclusão que o odor do carnívoro é muito mais forte.

Não é só a carne que provoca maus odores, as farinhas brancas, o açúcar, óleos hidrogenados e produtos processados da indústria alimentar, também são responsáveis.

A forma de eliminar os odores não é mascará-los com desodorizantes químicos, mas sim limpá-los do nosso corpo do interior para o exterior. Por outras palavras, se cheiras mal das axilas é porque a tua dieta necessita de um reajuste. A principal causa do mau cheiro é a excreção de toxinas do qual o nosso corpo se está a tentar livrar. Usar desodorizantes, apenas bloqueia a porta de saída dessas toxinas, obrigando-as a permanecerem no nosso sistema. Os desodorizantes são compostos por fragrâncias químicas cancerígenas que são absorvidas directamente para o sangue, através das axilas, provocando todo o tipo de doenças, incluindo o cancro.

Uma dieta saudável de vegetais (não consideramos todos os vegetais, porque alguns são tóxicos), funciona como um desodorizante interno. A clorofila e os fito-nutrientes dos vegetais e cereais são responsáveis pela limpeza interna.

Baseado num artigo de Mike Adams do “The Natural News”

Nota dos autores: Alertamos para o facto de que mudar a cosmética química para a orgânica não sofre grandes alterações. A maior parte dos produtos que estão à venda são estranhos. A pele é considerada o terceiro rim, absorvendo tudo o que toca e expelindo o que não necessita. Os produtos orgânicos infelizmente ainda têm muitos químicos. Tudo o que tenha nomes esquisitos danifica a pele e o interior do corpo.
Fica uma dica. O livro de Filipa Falcão e Dulce Mourato chamado “Sabão E Cosmética Natural”, tem várias receitas de todo o tipo de produtos. Ao contrário de outros livros, este tem mesmo as receitas na sua totalidade. É um bom investimento e uma grande poupança. Para se ter uma ideia, gastamos cerca de 7 euros por ano em champô.

Written by thericeexperience

Fevereiro 23, 2015 at 5:03 pm

A Paz Interior E O Silencio

leave a comment »

Master Mantak Chia. OFFiCiAL_SiTE: http://www.universal-tao.com/Sempre que procuramos um entretenimento que nos dá prazer, perdemos energia. Quando nos deixamos entreter em excesso com atividades, como por exemplo, ver televisão, para conseguirmos prestar atenção, é exigida a energia dos órgãos. Desta forma, a nossa energia interior que nos permite viver, perde-se na atividade de ver e de ouvir. Imaginamo-nos a sentirmo-nos bem, porque entendemos que estamos relaxados a diluir o nosso stress. Nós conseguimos sentir a libertação, mas os nossos órgãos vitais estão a ser drenados da sua energia interior, pelo excesso de libertação de energia que a actividade exige. A tensão dos órgãos cria uma energia negativa e, se não conseguirmos transformar em energia positiva, acumula-se e as emoções negativas começam a manifestarem-se.

Mesmo que escolhas uma música calma para relaxar e criar uma sensação de harmonia no corpo, demasiada atenção é despendida nesse processo, que faz com que os nossos olhos, ouvidos e sistema nervoso percam energia para o exterior. No fim, acabamos sempre por ter necessidade de descobrir músicas novas, filmes e concertos, porque estes meios de diversão nunca satisfazem as nossas necessidades, aumentando ainda mais a nossa necessidade de estímulo. Quanto mais tentarmos satisfazer um ou dois dos nossos sentidos, através do contacto com o exterior, a necessidade de estímulo dos outros sentidos aumenta mais ainda. Quando tentas satisfazer a boca e a língua, os olhos, os ouvidos e o nariz vão precisar também de algum estímulo, criando um ciclo de aumento contínuo do uso dos sentidos. A lógica das grandes empresas é alimentar os nossos sentidos, obtendo lucros infindáveis, a partir do princípio que não nos conseguem realmente satisfazer, trazendo-nos liberdade, diversão e felicidade. Se por acaso estas empresas conseguissem satisfazer-nos por um longo período, iriam à falência.

Os Taoistas comparam os nossos órgãos aos nossos pais e os sentidos às crianças. Quando estão separados não existe harmonia, mas sim desarmonia e carência. As pessoas tentam procurar felicidade e satisfação através do exterior e não do interior. Ouvem apenas os desejos dos seus corpos, em vez de ouvirem a sua mente e o seu espírito. Quanto mais procuram, mais cresce a ânsia de nunca encontrarem o que procuram, criando apenas a sua deterioração. A verdadeira felicidade, a verdadeira alegria e a verdadeira satisfação vem da paz interior.

Baseado num texto de Mantak Chia do livro “Taoist Secrets Of Love, Cultivating Male Sexual Energy”

Written by thericeexperience

Janeiro 28, 2015 at 5:26 pm

VALES DE OFERTA para este Natal

leave a comment »

Ofereça um VALE DE OFERTA para uma oficina ou um ciclo de oficinas de Cozinha Natural, com vários Temas à escolha.

Para mais informações contacte-nos através do email thericeexperience@gmail.com

VALE OFERTA - 1OFICINA LIVREEste Vale Custa 35 euros

VALE OFERTA - 1OFICINAEste Vale Custa 35 euros

VALE OFERTA - CICLO OFICINASEste Vale Custa 180 euros

Written by thericeexperience

Dezembro 17, 2014 at 6:04 pm

Publicado em Curiosidades, Uncategorized

THE YAO OF COOKING @ VALE DA LAMA

leave a comment »

Pois é, tive o privilégio de participar nesta maravilhosa manhã culinária com a Yao e as minhas queridas amigas do Vale da Lama, que organizaram e tornaram possível este momento inesquecível. O resultado? Uma enorme explosão de sabores e aromas que alegraram o almoço deste dia, com a comunidade residente e os participantes do PDC que entretanto ali corria.

Grata a todos por esta experiência 🙂

Este slideshow necessita de JavaScript.

http://www.valedalama.net/

http://herhappytrails.com/2013/11/22/the-yao-of-cooking/

Texto e fotografias de Maria Quintino

Written by thericeexperience

Outubro 19, 2014 at 1:30 pm

O Infinito É Como Uma Estação De Televisão

leave a comment »

images

O Infinito é como uma estação de televisão. Envia todos os tipos de julgamentos, pensamentos, conhecimentos, emoções, sentimentos, etc. A alma individual é como uma televisão que se sintoniza a alguns desses julgamentos, pensamentos, conhecimentos, emoções e sentimentos de acordo com a constituição e a condição individual. Desta forma, as almas individuais constroem o seu carácter e o seu comportamento. Logo, a origem da alma individual é o infinito. A que julgamento, emoção ou sentimento nos vamos ligar depende da nossa sintonia. E o que determina a qualidade dessa sintonia são os nossos pensamentos, as acções e a dieta dos nossos antepassados e de nós mesmos. Claro que a nossa dieta é o factor mais eficaz que determina a qualidade do sinal da nossa frequencia.

Quando sintonizamos o julgamento físico, nós (como feto) temos um instinto básico. Assim que o sangue mude para as células, estas primeiras células sintonizam-se recebendo julgamento físico do infinito. Em seguida, o cérebro, o sistema nervoso, os órgãos digestivos e coração são formados e começam a funcionar.

Quando nos sintonizamos com o julgamento sensorial, somos capazes de distinguir cores diferentes, vozes, barulhos e sabores.

Quando nos ligamos ao julgamento sentimental, conseguimos distinguir diferentes emoções como alegria, tristeza, ódio, ressentimento, raiva, felicidade e tristeza.

Quando nos sintonizamos com o julgamento intelectual, podemos estudar vários conceitos do conhecimento – como a ciência. Quando nos sintonizamos com o nosso julgamento social ou económico, tornamo-nos um socialista, capitalista, comunista, político, etc.

Quando nos sintonizamos com o nosso julgamento filosófico, religioso ou dualístico dividimos as coisas em mente e matéria, bom ou mau, certo ou errado, amigo ou inimigo.

Quando nos sintonizamos ao sétimo nível de julgamento, à voz do infinito e da justiça, a nossa alma torna-se universal e o nosso corpo torna-se no infinito. Nesta altura, corpo e alma unem-se. Podemos abraçar tudo.

Baseado num texto de Herman Aihara

Written by thericeexperience

Outubro 1, 2014 at 5:32 pm

Os Efeitos Da Dieta No Sexo

leave a comment »

perfect-relationshipO interesse que o Homem tem pelo sexo pode ser reduzido, nalguns casos eliminado com uma dieta vegetariana, um facto bastante útil para os grupos espirituais celibatários. Normalmente acontece em dietas vegetarianas que são demasiado focadas em comidas expansivas, como as frutas cruas, saladas, doces e possivelmente iogurte e queijos. Um médico chamado Rubenberg observou que os vegetarianos têm uma elevada taxa de infertilidade e problemas da libido. Uma dieta vegetariana macro, por outro lado, que incluem bastantes comidas contractivas, como cereais integrais, leguminosas, produtos fermentados de soja, pode prolongar o ato aumentando a sensibilidade.

E porque a proteína animal promove um aumento das secreções sexuais, o consumo diário de carne leva a um aumento da necessidade de atingir o orgasmo. A atração é muito mais explosiva, menos sensitiva, mais animal, menos duradoura. A dieta vegetariana ou semi-vegetariana, por outro lado prolonga a duração do ato, assim como a intensidade e sensitividade do toque. Tudo é feito de uma forma doce e meiga.

Baseado num texto de Annemarie Colbin “Food And Healing”

Written by thericeexperience

Setembro 3, 2014 at 11:55 am

Mastiga 150 Vezes Cada Garfada

leave a comment »

STANICIC_VJEZBE3-070613.1_thumbDurante a segunda Guerra Mundial, o meu pai António, trabalhava na Marinha Italiana. Em 1943, quando a Itália se rendeu, ele estava num navio que tinha sido interceptado pelos alemães. Toda a tripulação de 32 pessoas foi presa, sendo encaminhados para um campo de concentração na Alemanha. O meu pai e a sua tripulação foram forçados a trabalhar numa fábrica com uma dieta muito pobre. Muitas pessoas morreram de subnutrição. O meu pai estava sempre com fome e frio, até que descobriu que ganhava energia sempre que mastigava água.

Tu não tens de acreditar em mim, podes tentar. Se mastigares a água cinquenta vezes, a água começa a ficar gradualmente mais doce e cheia de energia, dos dentes e da saliva. O meu pai mastigava a comida ainda mais e com resultados óptimos. Ele aconselhou os seus colegas a mastigar a água e a comida de forma a reduzirem a fome e a ficarem mais quentes. A maior parte deles dizia: “vá lá Tony, comida é comida e sopa é sopa”. Apenas dois seguiam os seus conselhos e dia após dia tornavam a mastigação cada vez mais feroz e focada. Todos os dias eles comiam uma sopa ao almoço e outra sopa ao jantar mais uma fatia de pão. Dividiam o pão em três partes e comiam 1/3 ao pequeno-almoço, 1/3 ao almoço e 1/3 ao jantar. Mastigavam a comida desmesuradamente e como resultado tinham o dobro da energia, melhor aspecto físico e discernimento mental.

Em 1945, a guerra acabou e os americanos libertaram o meu pai do campo de concentração. Dos 32, 29 morreram em resultado da explosão de bombas, má nutrição, doença ou hipotermia. O meu pai sempre ficou eternamente grato ao facto de ter sobrevivido sentindo que a mastigação lhe trouxe boa sorte. Quando voltou a casa estava muito diferente.

Em 1946, a minha família fez um grande pic-nic, onde o meu pai contou esta história. Olhou para mim e disse: “se alguma vez ficares doente sem energia, mastiga a comida mais do que 150 vezes”. Na altura não havia qualquer razão para mastigar muito porque a mesa estava cheia de comida. Mas dois anos mais tarde, em 1949, tentei escapar da Jugoslávia. Prenderam-me durante dois anos em trabalhos forçados num campo de concentração.

Enquanto estive lá, lembrei-me do que o meu pai me ensinou. A dieta era muito parecida, uma taça de cevada. Tínhamos permissão para receber comida de casa, embora desaparecesse a maior parte das vezes. Então pedi à minha mãe para me enviar coisas que eu sabia que os guardas não gostavam – torradas, cebolas e sal. Mastigava a cevada e a água e fiquei forte. Não fazia a mínima ideia do poder do sal. Tornou-me estupidamente agressivo. Fui colocado na solitária por dez dias devido a desacatos. Os presos normalmente morriam de hipotermia especialmente no Outono, quando estava muito frio, mas eu sobrevivi. Sobrevivi por causa da mastigação e das auto-massagens.

Baseado numa palestra de Lino Stanchich no French Meadows Camp

Written by thericeexperience

Maio 13, 2014 at 10:29 am

A Resposta Da Dinamarca À 1ª Grande Guerra

leave a comment »

Durante a 1ª Grande Guerra, a Dinamarca encontrava-se isolada e bloqueada, ao ponto de faltar comida, criando uma possibilidade forte de surgirem casos de má nutrição. Mikkel Hinhede, super intendente do Danish State Institute of Food Research, foi apontado como conselheiro nutricional do governo. Hinhede não só resolveu o problema, como reverteu a situação difícil que o país vivia.

Anos antes da guerra, a Dinamarca importava cereais a preços baratos. Os agricultores alimentaram porcos, vacas e aves, e exportavam ovos e manteiga para a Inglaterra. Os Dinamarqueses alimentavam-se á base de ovos e carne. Depois do bloqueio, a importação de cereais cessou, resultando numa escassez de alimento para 5.000.000 de animais e 3.500.000 pessoas.

De imediato, Hinhede ordenou que 4/5 dos porcos e 1/5 das vacas fossem mortos, de maneira a que maior quantidade de cereais ficasse disponível para consumo humano. Estas medidas diminuíram drasticamente o consumo de carne. Hinhede limitou também a produção de bebidas alcoólicas, sabendo que os cereais eram muito melhor empregues na produção do pão Kleiebrot. A população começou a comer papas de aveia, vegetais, leguminosas, frutas e menos quantidade de leite e manteiga.

De Outubro de1917, aOutubro de 1918, período mais duro da guerra, os Dinamarqueses tornaram-se o povo mais saudável da Europa. Em um ano, os casos de cancro diminuíram em 60%, assim como a mortalidade em 40%.

Depois da guerra, fim dos bloqueios, os Dinamarqueses voltaram á sua dieta “normal”, subindo os casos de cancro e taxa de mortalidade.

Baseado num texto do livro “Macrobiotic Way” de Michio Kushi

Written by thericeexperience

Julho 25, 2011 at 12:50 pm

Publicado em Curiosidades

Daniel Recusou A Comida Divina Dos Ricos

leave a comment »

Durante o cativeiro da Babilónia, o Rei Nebuchadnezzar ordenou que os jovens israelitas sobredotados fossem trazidos a tribunal de forma a serem integrados nos serviços do governo. O braço direito do Rei  Malasar tinha ordens para alimentar estes jovens com a melhor carne e vinho existentes no reino. Daniel e mais três companheiros recusaram serem alimentados com a comida divina dos ricos,  e em vez disso pediram pratos simples de cereais e vegetais, aos quais estavam mais habituados. Malasar respondeu que tal era impossível porque lhe cortavam a cabeça. Fazia parte das regras de admissão seguir uma alimentação dita divina, de carne e vinho.

Daniel respondeu, “Então façamos um teste, durante 10 dias alimentem-nos com cereais, vegetais e água e no fim desse período comparem o nosso aspecto com o dos outros jovens que seguiram uma alimentação real. Depois de verificarem as diferenças, analisem e tirem as vossas conclusões.”

Passados os 10 dias, Daniel e seus três companheiros encontravam-se mais saudáveis e com melhor aspecto do que os seus colegas, e desta forma o Rei levantou a imposição alimentar, permitindo os cereais e vegetais.   

 

O livro de Daniel retrata a extraordinária visão profética de uma sucessão de impérios, desde Nebuchadnezzar, o Rei da Babilónia, por volta de 600 a.c. até ao Império Romano que chegou ao poder no ano de 241 a.c.. O capitulo 11 do Livro de Daniel relata vários acontecimentos que percorrem vários séculos, desde Cyrus o grande, passando pelo reinado do anti-cristo. Daniel previu vários acontecimentos  importantes de  natureza histórica, tendo muitas das suas previsões já acontecido.

Texto ‘The Rice Experience’, baseado em ‘Book of Daniel 1:8-17’0

Written by thericeexperience

Janeiro 21, 2011 at 11:41 am

Publicado em Curiosidades