THE RICE EXPERIENCE

let food be the medicine

Archive for the ‘Alimentos Processados’ Category

As Causas Físicas E Psicológicas Das Alergias

leave a comment »

imagesNas últimas décadas, mais e mais pessoas têm sido diagnosticadas como hipersensíveis a um número inimaginável de substâncias. As reacções alérgicas ultrapassam a alimentação, pelo de animais, pó, água, sol, etc. De um ponto de vista psicológico, estas manifestações físicas que têm tendência a se agravar, podem estar relacionadas com sentimentos de isolamento, separação, família, mesmo arrogância – incapacidade de aceitar o mundo como ele é. Fisicamente, este factores representação um fraco sistema imunitário e um mau funcionamento geral do fígado, incapaz de identificar e digerir os antigenes. (De acordo com a medicina ancestral chinesa, a arrogância, a raiva, estão ligados ao mau funcionamento do fígado, considerado o centro das emoções.)

Talvez o melhor remédio para as alergias, seja, trabalhar de forma a promover mais integração e menos isolamento. Aliado a uma dieta simples, de elevada qualidade, o fígado terá mais hipóteses de se regenerar, de forma a recuperar a capacidade de lidar com toxinas. Para acelerar o processo, quaisquer alimentos ricos em clorofila: spirulina; nabiças, agrião, couves, salsa, alho aromático, trifólio, artemisia, devem ser consumidos. Os alimentos ricos em clorofila são muito importantes, porque fortalecem o sistema imunitário, tornando o nosso templo (corpo) capaz de combater qualquer infecção.

Traduzido do livro “Healing with Whole Foods” de Paul Pitchford

Anúncios

Written by thericeexperience

Novembro 18, 2016 at 6:19 pm

O Açucar, A Droga Legal Mais Consumida

leave a comment »

ng2733403Açúcar. Já foi apreciado como especiaria, consumido como medicamento, usado como adoçante e nenhum mal teria vindo ao mundo se tivéssemos continuado a consumi-lo raramente e com moderação, como sucedeu durante milhares de anos. O açúcar era um bem raro – encontrava-se apenas na fruta, em algumas plantas, raízes e no mel – e o organismo habituou-se a armazená-lo, sob a forma de glicose, para ter energia de reserva para os períodos de carência alimentar.

É precisamente contra a indústria da comida processada que Robert Lustig, um distinto endocrinologista pediátrico americano que também é professor na Universidade da Califórnia, em São Francisco, está em guerra aberta há alguns anos: é a responsável pelo aumento da obesidade, diabetes tipo 2, hipertensão, doenças cardíacas e fígado gordo de causa não alcoólica. Tudo por causa do açúcar refinado que é adicionado à generalidade dos alimentos processados, acusa o investigador.

Autor de vários trabalhos científicos, Lustig acabou por conquistar a atenção do público em 2009, quando divulgou o vídeo Sugar: The Bitter Truth ( Açúcar: A Verdade Amarga ), onde apelida o açúcar de «toxina», «veneno» e «demónio». Na comunicação, vista por mais de 3,7 milhões de pessoas no YouTube, o professor de Endocrinologia Pediátrica explica que o açúcar não é apenas o pó branco e granulado com que adoçamos o chá ou o café – a sacarose -, mas também o xarope de milho com alto teor de frutose, o adoçante mais usado pela indústria alimentar desde os anos setenta do século passado e que é adicionado à esmagadora maioria dos alimentos processados. Às guloseimas – bolos, bolachas, bombons, chupas, gomas, etc. – mas também aos cereais de pequeno-almoço, refrigerantes, iogurtes, compotas, douradinhos, lasanhas, salsichas, almôndegas, molhos, sobremesas e por aí fora.

No ano passado, em fevereiro, Robert Lustig voltou à carga e desta vez fê-lo através de um artigo publicado na revista Nature – «The Toxic Truth about Sugar», ou «A Verdade Tóxica sobre o Açúcar», em português – em que afirma, categórico, que o açúcar é tóxico, induz dependência e deve ser visto como um verdadeiro problema de saúde publica. O professor pede a intervenção das autoridades de saúde – defende um controlo sobre a venda idêntico ao que se faz com o álcool, que é proibido a menores de 18 anos – e propõe que os governos taxem os alimentos que tenham açúcar adicionado.

Na origem de todos os males

Se todos os dias comermos cereais açucarados ao pequeno-almoço, hambúrguer no pão e refrigerante ao almoço, leite achocolatado e um bolo ao lanche, piza e refrigerante ao jantar, iogurte açucarado ao deitar (alimentos com doses elevadas de açúcares adicionados), o que é que acontece? É simples, diz o especialista: «O organismo é incapaz de consumir tanta glicose e guarda-a para usar mais tarde. Armazena-a no fígado sob a forma de glicogénio. Mas como lhe damos excesso de açúcar todos os dias, aquelas reservas também não são usadas e acabam por ser transformadas em gordura. É esta a origem da síndrome metabólica. E também é por isso que as crianças que habitualmente bebem refrigerantes, comem bolos, gelados, gomas, chocolates e por aí fora começam a engordar», explica Ricardo Silvestre.

A obesidade é a face mais visível de um problema maior, afirma Cristina Sales, a médica do Porto que há muitos anos estuda a relação entre alimentação e doença: «Falo dos picos de insulina. Os hidratos de carbono simples, os açúcares, transformam-se rapidamente em glicose e, para impedir que os níveis de açúcar no sangue disparem após uma refeição, o pâncreas liberta insulina. Quando a glicose baixa, o pâncreas para a produção de insulina e começa a libertar glucagon, a hormona que transforma a energia armazenada, o glicogénio, em glicose. Mas se comermos alimentos açucarados em excesso e com regularidade o pâncreas está sempre a produzir insulina e a armazenar glicose.»

Resultado? O organismo começa a fazer os chamados picos de insulina, que estão na origem de muitas complicações. Uma delas é a resistência à insulina, que «começa por se manifestar através de hipoglicemia, fadiga, sonolência apôs as refeições, alterações do humor, inchaço, aumento da gordura abdominal, dos triglicéridos e da pressão arterial». Com o passar dos anos, explica Cristina Sales, «vem a inflamação, a obesidade, a diabetes tipo 2, a aterosclerose, a doença cerebrovascular e o fígado gordo».

O açúcar vicia?

Mas, afinal, porque é não resistimos a um doce? A resposta é simples: «O açúcar estimula a secreção de serotonina e dopamina, dois neurotransmissores que nos fazem sentir bem e que nos dão prazer», explica Cristina Sales. Por isso, quando estamos mais tristes ou ansiosos e abrimos o frigorífico ou a porta da despensa em busca de uma guloseima, não fazemos mais do que procurar alimentos que nos proporcionam uma subida imediata da serotonina e da dopamina. «Quando comemos açúcar, o cérebro fica em alta e nós também. O problema é que quando a serotonina baixa, sentimos os efeitos da quebra e somos incitados a comer mais doces, com todas as complicações que daí advêm», adverte a médica.

Cada português come 16 pacotes por dia

34,7 kg por ano. Eis a quantidade de açúcar refinado consumido, em média, por cada português em 2012. Isto significa que cada um de nós ingere 2,9 kg de açúcar por mês, ou seja, 96,3 gramas por dia – para ter uma ideia mais precisa, é como se comêssemos todos os dias 16 pacotes de açúcar daqueles com que adoçamos o café ou, se preferir, 23 colheres de chá de açúcar. Os números são do INE.

Baseado num artigo do DN. Por Célia Rosa. Fotografia de Fernando Marques.

Written by thericeexperience

Dezembro 19, 2013 at 11:00 am

Publicado em Alimentos Processados

Alguns Quimicos Dos Alimentos Processados

leave a comment »

Gostaríamos de partilhar com os nossos leitores alguns dos químicos mais utilizados pela indústria, que legalmente os adiciona aos produtos que consumimos no nosso dia-a-dia. Nós começámos a abdicar destes produtos à medida que os fomos conhecendo, à medida que fomos ganhando consciência do efeito nocivo que têm na nossa saúde.

Não faz sentido ignorar os seus efeitos porque por um lado, consumimo-los indiscriminadamente à espera que os nossos órgãos decifrem a mistura complexa de ingredientes estranhos, por outro, vivemos apavorados com as bactérias e vírus que ajudamos a criar nos nossos organismos, fruto do enfraquecimento na metabolização dos primeiros. Hoje em dia, estes nomes estranhos, complicados e difíceis de decorar deixaram de ter importância. Se algum alimento tem um nome diferente de: cenoura, carne, peixe, alface, inhame para nós já não conta, dizemos, simplesmente, que não faz parte da nossa dieta.

 

Acesulfame-K ou Acesulfame Potassium

acesulfame e aspartameO que é: Um adoçante artificial livre de calorias. É normalmente utilizado com outros adoçantes artificiais de forma a camuflar o sabor amargo.

Encontrado: Em mais de 5000 produtos, incluindo refrigerantes “diet” e gelados sem açúcar.

O que precisamos saber: Mesmo aprovado pelo FDA, existem indivíduos da indústria alimentar que garantem que os estudos em que se basearam a sua aprovação, foram forjados. Estudos em animais demonstraram o aparecimento de tumores no peito e nos pulmões, assim como problemas de tiróide.

Aspartame

aspartameO que é: Um adoçante artificial com quase zero calorias, produzido através de uma combinação entre 2 aminoácidos e metanol. Muito usado nos refrigerantes “diet”, o aspartame é 180 vezes mais doce do que o açúcar.

Encontrado: Em mais de 6000 produtos, incluindo refrigerantes “diet”, iogurtes, pastilhas. Outros nomes que significam o mesmo que Aspartame: Nutrasweet, Equal, Spoonful, Naturtaste, E951, Canderel, Benevia, 951 e Fenilalanina.

O que precisamos saber: Nos últimos 30 anos, o FDA tem recebido milhares de reclamações de consumidores com sintomas de desequilíbrios neurológicos, como enxaquecas, perda de memória, tonturas e ataques epilépticos. Muitos estudos garantem ser inofensivo, enquanto outros estudos o ligam a vários tipos de cancro.

Titanium DioxideDióxido de Titânio ou Titanium Dioxide E171

O que é: Um componente do elemento metálico do titânio, normalmente usado em tintas, protectores solares e como corante alimentar. A indústria alimentar utiliza-o para transformar os produtos brancos.

Encontrado: Em molhos para saladas, cosmética, ketchup, alguns queijos, pasta de dentes, tintas, maionese, etc.

O que precisamos saber: O titânio é uma substância mineral muitas vezes contaminada com resíduos tóxicos. É utilizado em 70% dos pigmentos mundiais utilizados na indústria.

soda1Glifosato ou Glyphosphate

O que é: Um químico utilizado na agricultura de milho e soja geneticamente manipulado.

Encontrado: Em todos os produtos que contêm soja e milho transgénico. Como é um herbicida muito utilizado é consumido pela planta e consequentemente consumido por nós.

O que precisamos saber: Provoca obesidade, problemas de aprendizagem e infertilidade.

untitledBHA ou Butylated Hydroxyanisole

O que é: Um antioxidante derivado do petróleo usado para conservar gorduras e óleos.

Encontrado: Cervejas, bolachas, cereais, manteiga, etc.

O que precisamos saber: Provoca cancro no estômago de ratos, é considerado carcinogénico.

Gordura Interesterificada ou Interesterified Fat

Interesterified FatO que é : É um tipo de gordura que é obtida pela junção de óleo hidrogenado e não hidrogenado, de forma a não deixar o óleo ficar rançoso, mudando o ponto de saturação de forma a facilitar as frituras. Surgiu da necessidade de substituir as gorduras trans-saturadas.

Encontrado: Pastelaria, tartes, margarinas, jantares congelados, sopas congeladas.

O que precisamos saber: Um estudo feito na Malásia descobriu que 4 semanas de dieta com 12% de gordura interesterificada, aumentou os níveis de colesterol LDL e HDL, assim como os níveis de glicose com um decréscimo na resposta da insulina.

(Allura Red)Vermelho#3 (Eritrosina) e Vermelho#40 (allura AC) ou Red#3 (Erythrosine) and Red#40 (Allura Red)

O que é: É um colorante alimentar. O #40 é o mais utilizado na América.

Encontrado em: Bolo de chocolate, rebuçados, gomas, cereais, bolachas, refrigerantes.

O que precisamos saber: O FDA tentou retirar o #3 do mercado mas sem sucesso. Depois deste colorante ter sido ligado a tumores na tiróide, o FDA conseguiu retirar do mercado a sua vertente líquida, na indústria farmacêutica e na indústria cosmética.

Amarelo #5Amarelo #5 (Tartrazina) e Amarelo #6 (Amarelo Crepúsculo) ou Yellow#5 (Tartrazine) and Yellow #6 (Sunset Yellow)

O que é: São colorantes usados para dar cor á comida processada.

Encontrado: Cereais, pudins, pão, refrigerantes, batatas fritas, bolachas e condimentos.

O que precisamos saber: Provocam dificuldades de aprendizagem e de concentração, assim como tumores nos rins e no intestino. Um dos estudos em que os ratos consumiram grandes quantidades do Amarelo#6 foi concluído que não conseguiam nadar a direito. O FDA não entende que estes resultados tenham algum impacto nos humanos.

Written by thericeexperience

Novembro 21, 2013 at 12:29 pm

Publicado em Alimentos Processados

Leite, Compromisso Degenerativo

with 3 comments

milk-into-glassDa minha experiência com mais de 1000 doentes nos últimos anos, cheguei à  conclusão que os lacticínios são o alimento mais nocivo da dieta Norte  Americana. Não me canso de dizer aos meus pacientes que o leite materno é para os bebés e o leite de vaca para os bezerros. Nós não parecemos,  não pensamos, não crescemos, não nos portamos como vacas, então para quê beber o seu leite?

A introdução do leite de vaca na alimentação de uma criança provoca uma série de problemas como cólicas e diarreias.

Porque é que falhamos na observação deste “pormenor”? Na fase de crescimento  de uma criança que consome produtos lácteos poderão surgir: problemas  respiratórios, amigdalites, gripes, congestão nasal crónica, ranho no  nariz, otites e asma. Assim como, dores de cabeça, insónia ou  hiperactividade. Os pais assumem a existência de alergias ignorando o  facto de que pode estar relacionado com a alimentação.

Com o crescimento da criança, o uso continuado de lacticínios poderá  provocar o aparecimento de problemas de pele como eczemas e, no caso das raparigas, ciclos de menstruação irregulares acompanhado de dores  fortes. A criança pode-se sentir cansada, sonolenta, com peso a mais e  apresentar manchas escuras debaixo dos olhos. Os sintomas vão-se  alterando com o tempo mas o efeito do consumo continuado de lacticínios provocará vários problemas ao longo da vida.

Os problemas comuns relacionados com o consumo de lacticínios são  sinusite, enxaquecas, otites, sonolência, tosse, tudo sintomas que  surgem mais à noite ou ao acordar. No sexo feminino, assistimos ainda a  sintomas como extra sensibilidade no peito, descargas vaginais, quistos nos ovários, fadiga, cancro da mama, etc.

As dores de estômago foram rotuladas pelos médicos como Sindroma do Cólon  Irritado. Os doentes pensam que é uma doença, enquanto os médicos  arranjaram um nome para justificar um sintoma do qual não sabem a  origem, tratando-o com medicamentos. A eliminação dos produtos lácteos  ajudam a curar estes sintomas.

Texto da Dr.ª Helen V. Farrel, retirado do livro “Doctors look at Macrobiotics”

Written by thericeexperience

Julho 11, 2013 at 11:57 am

Dados Cientificos Sobre Os Problemas De Dentes

leave a comment »

Dr. Weston Price, um dentista que investigou intensivamente a saúde dentária dos povos ancestrais, primitivos e modernos e a sua relação com a dieta, observou que das 1276 caveiras dos índios peruvianos nenhuma tinha deformações na arcada dentária. Em comparação, 75% dos Americanos estudados exibiam cáries, má formação do maxilar e arcada dentária. Dos dados recolhidos, 100% dos índios primitivos não apresentavam sinais de cáries ou de deformações dentárias.

pullingteeth

O estudo, exaustivamente documentado por Dr. Price, inclusive com fotografias do “antes e depois” do aparecimento da civilização, demonstra o que os viajantes antigos e modernos testemunharam que, as pessoas que viveram de uma forma regrada, respeitando os ciclos da natureza e as tradições, encontravam-se em muito melhor estado de saúde do que as populações dos dias de hoje . Tradicionalmente, as dietas locais estavam livres de “alimentos processados” como o açúcar, vegetais de lata, produtos com farinha branca, permitindo às populações uma melhor qualidade de vida, com poucas doenças. A partir do momento em que as comidas processadas passaram a fazer parte das dietas das tribos, os problemas de saúde surgiram de imediato. Problemas dentários, tuberculose, crianças deficientes ou infertilidade são os primeiros sintomas. Estes problemas de saúde surgem mesmo que se mantenham o resto dos hábitos tradicionais dos povos. Não são hereditários, porque atingem pais e filhos.

Dr Price concluiu também que as dietas desequilibradas que provoquem problemas de saúde podem ser revertidas de uma geração para a outra. Sempre que os povos primitivos optaram pelo consumo de comida processada, enfraqueceram. Voltando há sua alimentação original, conseguiram restabelecer o seu estado de saúde, ficando mais saudáveis e mais fortes.

Estudos feitos às populações e às suas dietas tradicionais, que lhes permitiram gozar de boa longevidade e qualidade de vida, revelam alguns elementos nutricionais comuns. Testes laboratoriais demonstram que, apesar de bastante diversificadas, todas as dietas são baixas em calorias, proteínas, gorduras e ricas em hidratos de carbono complexos (ex: cereais integrais na sua versão integral), em tudo diferente das dietas praticadas pelo Homem nos dias de hoje. Estas conclusões dão que pensar….

Written by thericeexperience

Maio 6, 2013 at 4:58 pm

Os Maleficios Do Açucar E A Guerra Do Vietname

with 4 comments

Os vietnamitas do norte mostraram ao mundo que uma maquina de guerra super sofisticada tecnicamente, com um poder bélico massivo, com bilhões de dólares gastos em milhões de kilos de material bélico, não conseguiram destruir uma pequena nação onde as únicas armas que tinham era arroz integral e o conhecimento intuitivo do principio do Yin Yang.

A força militar do ocidente, como o gigante Golias, grande e maciço. Um David oriental, desprotegido e desarmado, flexível e ágil, espírito corajoso, com um objectivo bem definido, conseguiu derrotar um Golias com toda a sua armadura e armas sofisticadas. Flexibilidade, durabilidade, capacidade de julgamento suprema, intuição e uma habilidade instantânea de adaptação à mudança, são as melhores armas. Estas capacidades são o resultado natural de uma alimentação baseada em alimentos que promovem a flexibilidade e resistência física – arroz integral e vegetais. Fisiologicamente falando, os vietnamitas devem ser muito saudáveis devido a serem considerados o povo que consome menos açúcar dos países civilizados.

De acordo com a teoria nutricionista, o açúcar é um alimento nutritivo. De qualquer forma, a nossa experiencia e a de muitos especialistas em nutrição têm defendido o contrário. O Dr. John Yudkin, responsável pelo departamento de nutrição do Hospital Queen Elizabeth em Londres, um dos melhores centros médicos da Inglaterra, contou ao The Enquirer: “não tenho dúvidas da ligação do açúcar com doenças graves. Cada vez mais os cientistas começam a concordar que o açúcar é um agente causador de doenças graves, como arteriosclerose, trombose, osteoporose e diabetes. O açúcar refinado é tão perigoso para a saúde que devia ser proibido por lei – como as drogas,” ele diz que “como a lei reconhece a cocaína como um flagelo mundial, a lei devia dizer alguma coisa sobre o açúcar. Não serve de nada emitir avisos. O único resultado atingido quando se avisa as pessoas que o açúcar provoca a morte através de doenças graves, é quando respondem “Ó que pena”, esticando-se para chegar ao pote do ouro branco.”

O Dr. Yudkin defende que o açúcar devia ser banido. “Seria muito menos doloroso e autoritário do que parece. Pelo menos não existiam produtores clandestinos, como aconteceu na altura da proibição do álcool. É relativamente fácil produzir uma banheira cheia de gin, mas a refinação de açúcar é um processo altamente sofisticado para ser feito de forma clandestina.”

“Se comparamos a dieta dos países abastados e dos países pobres e relacionarmos com as estatísticas de doenças coronárias, concluímos que os paises ricos, que consomem mais açúcar, têm mais problemas de coração.”
Ele defende que o primeiro passo a ser tomado para se eliminar o problema “era criar impostos pesados sobre o açúcar, o mesmo que foi feito com o tabaco. Mesmo que apenas se diminuísse o consumo para metade, era melhor que nada.”

O Dr. Chishima, químico japonês, fez uma experiencia que demonstra os efeitos do açúcar no nosso corpo. Segundo a sua experiencia, a junção de 0.9% de açúcar a células humanas provocam a sua destruição. Desta forma, concluiu que, além de roubar nutrientes e vitaminas, destrói e corrói o nosso corpo. Quando as células são destruídas, as nossas carências nutritivas não são fornecidas. A estabilidade da nossa capacidade imunitária é destruída, desta forma, os consumidores de açúcar são muito mais vulneráveis à doença do que os não consumidores.

George Oshawa avisou sobre o perigo do açúcar, durante 50 anos. De acordo com o princípio do Yin Yang, dizia que o açúcar é 100 vezes mais Yin do que a água. Só de deixar de consumir açúcar qualquer pessoa consegue melhorar imediatamente. Não existem palavras para exprimir a limitação do Homem de não conseguir deixar de consumir açúcar.

Texto de Herman Aihara do livro “Kaleidoscope”

Written by thericeexperience

Outubro 25, 2011 at 6:36 pm

Alergia A Lacticínios/ Alergia Á Lactose

leave a comment »

Da minha experiencia com mais de 1000 doentes nos últimos anos, cheguei à conclusão que os lacticínios são o alimento mais nocivo da dieta Norte Americana. Não me canso de dizer aos meus pacientes que o leite materno é para os bebés e o leite de vaca para os bezerros. Nós não parecemos, não pensamos, não crescemos, não nos portamos como vacas, então para quê beber o seu leite?

 A introdução do leite de vaca na alimentação de uma criança provoca uma serie de problemas, como cólicas e diarreias.

 Porque é que falhamos na observação deste “pormenor”? Na fase de crescimento de uma criança que consome produtos lácteos, poderão surgir: problemas respiratórios; amigdalites; gripes; congestão nasal crónica; ranho no nariz; otites e asma. Assim como: dores de cabeça; insónia; hiperactividade. Os país assumem a existência de alergias ignorando o facto de que pode estar relacionado com a alimentação.

 Com o crescimento da criança, o uso continuado de lacticínios poderá provocar o aparecimento de problemas de pele como eczemas, e no caso das raparigas ciclos de menstruação irregulares acompanhado de dores fortes. A criança pode-se sentir cansada, sonolenta, com peso a mais e apresentar manchas escuras debaixo dos olhos. Os sintomas vão-se alterando com o tempo, mas o efeito do consumo continuado de lacticínios provocará vários problemas ao longo da vida.

Os problemas comuns relacionados com o consumo de lacticínios são: sinusite; enxaquecas; otites, sonolência, tosse, tudo sintomas que surgem mais à noite ou ao acordar. No sexo feminino assistimos ainda a sintomas como: extra sensibilidade no peito, descargas vaginais, quistos nos ovários, fadiga, cancro da mama, etc.

 As dores de estômago foram rotuladas pelos médicos como Sindroma do Cólon Irritado. Os doentes pensam que é uma doença, enquanto os médicos arranjaram um nome para justificar um sintoma do qual não sabem a origem, tratando-o com medicamentos. A eliminação dos produtos lácteos ajudam a curar estes sintomas.

Texto da Dr.ª Helen V. Farrel, retirado do livro “Doctors look at Macrobiotics”

Written by thericeexperience

Junho 6, 2011 at 12:12 pm

Publicado em Alimentos Processados