THE RICE EXPERIENCE

let food be the medicine

George Oshawa O Mestre Da Alimentação Saudável

leave a comment »

ohshawa2O Sr. Ohsawa e muitas das pessoas que abraçaram a Macrobiótica, viram a Macrobiótica como uma forma de tornar o mundo mais pacifico. Este facto não corresponde com o conteúdo do seu discurso. Será que a paz no mundo faz parte da sua visão da Macrobiótica?

Herman Aihara: Nessa altura ninguém estava preocupado em mudar a dieta. As pessoas estavam interessadas na paz. Existiam milhares de movimentos pacífistas mas a Macrobiótica era a única que dava prioridade á dieta. Os movimentos pacífistas acabaram por trazer muitas pessoas á dieta.

Se disseres na rua que a Macrobiótica é sobre dieta, ninguém se interessa em mudar. Se falares no mundo cheio de paz, então é possível que haja interesse. Podes considerar este método, o método do isco. O Ohsawa usava muito isco: Para os jovens isco de um tipo; para os mais velhos isco de outro tipo. Esta é a razão pela qual os seus livros são tão diferentes, mas sempre com o mesmo fim – dieta Macrobiótica. O princípio do livro era sempre o isco.

Então porque Ohsawa estava tão focado em espalhar a dieta Macrobiótica? Porque é que ele queria que as pessoas usassem a dieta?

 Herman Aihara: Ohsawa descobriu que a dieta está intimamente ligada ás bases da vida saudável. A dieta muda feitios, caracteres, pensamentos, condição física e doenças. Todos dependem da dieta.

Eu concordo. Para mim é verdade. Ele descobriu o quanto a dieta é importante, mas porque estava ele tão interessado em lançar o isco a todas estas pessoas? Qual era o seu objectivo pessoal?

Herman Aihara: porque as pessoas estavam infelizes, e para serem felizes precisavam de mudar a dieta. Nessa altura no Japão não existia comida suficiente. Ninguém se importava com a dieta. Estavam mais interessados nos governos mundiais.

Antes, ele estava envolvido nos movimentos pacífistas contra o governo, mas não se podia manifestar porque as autoridades apareciam. Ele foi várias vezes capturado pela polícia militar. Desta forma conseguiu fazer amigos entre altos dignitários e generais. Ele curou muitos generais. Ele frequentava casas nobres e tornou-se amigo dessas pessoas, dai ter conseguido protecção. Ohsawa era muito esperto. Quando estava contra a guerra, ele sabia como ter protecção. Ás vezes era mesmo muito esperto, mas essa esperteza não conseguiu parar a sua vontade própria.

Ele tentou atravessar a Sibéria de cavalo para acabar com a guerra. As pessoas pensavam, “Como é possível ele atravessar a Sibéria montado a cavalo?” Nessa altura tinha 50 anos. Esta é a razão pela qual o Tomio Kikuchi no Brasil ainda imita Ohsawa, fazendo amigos com pessoas do governo, falando-lhes da dieta Macrobiótica.

Ohsawa dizia-nos que os políticos nunca faziam a dieta Macrobiótica. Existiram alguns deles que se curaram, mas eles não ensinam as crianças nem os amigos. Ele explicava a muitos generais e pessoas da marinha e ao próprio primo do Hirohito. Vocês podem-se se curar, mas senão ensinarem pelo menos uma geração, então não perceberam o poder da dieta.

Traduzido de uma entrevista a Herman Aihara publicado na Macrotoday

 

 

 

 

Anúncios

Written by thericeexperience

Janeiro 24, 2017 at 4:31 pm

Publicado em Uncategorized

Nutrir A Fertilidade E Garantir Uma Boa Gestação

leave a comment »

Um corpo fértil é um corpo equilibrado

O equilíbrio resulta, em muito, do estilo de vida. Opções saudáveis como dormir bem, saber respirar, comer com consciência, meditar, fazer exercício físico adequado e evitar uma vida tóxica como o consumo de drogas, excitantes, tabaco, stress, etc, são hábitos essenciais se queremos ser saudáveis e equilibrados.

Podemos optar por escolhas alimentares conscientes e adequadas à nossa condição. Regras chave são a escolha de alimentos integrais, locais, da época e produzidos de forma orgânica. Métodos culinários, combinações alimentares e adequação da dieta à condição a cada momento são aspectos igualmente importantes a ter em conta.

ALIMENTAÇÃO: FERTILIDADE E GESTAÇÃO

Antes dos anos 40, a manteiga, banha e gordura de galinha eram comuns nos hábitos alimentares de muitas culturas ocidentais. Óleos de milho, canola e soja não eram consumidos e a margarina não existia. As pessoas comiam muito menos açúcar e comidas pré-feitas, e os vegetais frescos abundavam à mesa. Os alimentos de hoje, grande parte produzidos de forma extensiva e pouco natural, contêm uma grande carga de fertilizantes, antibióticos e hormonas e são altamente processados. A alimentação tornou-se um acto prático da vida moderna, que resulta em desequilíbrios nutritivos com graves consequências para a saúde. A infertilidade é uma delas.

A escolha dos alimentos adequados antes, durante e após a gravidez vai não só potenciar a fertilidade antes da concepção, suportar o desenvolvimento do feto durante a gestação, e originar leite de qualidade superior durante os primeiros meses de vida do bebé, como também vai garantir a saúde e vitalidade dos pais, em particular da mãe.

Em algumas culturas tradicionais, os homens e as mulheres jovens comem alimentos especiais durante 6 meses antes de tentarem engravidar, sabendo que quando os pais são saudáveis, os filhos têm mais probabilidades de também o ser1.

1 Anexo 1: Lista de Alimentos Saudaveis

Há vários alimentos que nos ajudam a sintonizar com a energia da criação e fortalecem a energia da raiz e portanto potenciam a fertilidade. Numa analogia directa podemos considerar as raízes e tubérculos alimentos que nutrem directamente este tipo de energia. Batata-doce, inhame, raiz de lótus, bardana, nabos, cenouras, pastinaca, rutabaga, alhos, cebolas e beterrabas são alguns exemplos, especialmente benéficos nas estações mais frias do ano.

Raíz de espargo e feijão preto são alimentos terapêuticos para fertilidade.

Alimentos concentrados e ricos em gorduras saudáveis são particularmente benéficos para o equilíbrio hormonal da mulher e são especialmente importantes para o desenvolvimento do feto. Entre eles estão o azeite virgem extra, gorduras vegetais como o óleo de côco, pêra abacate, oleaginosas e gorduras saturadas de origem animal como a manteiga e a banha de animais de pasto orgânico. O óleo de fígado de bacalhau* é particularmente benéfico, antes e durante a gravidez, assim como outros alimentos ricos em óleos essênciais2.

*Óleo de fígado de bacalhau é um excelente complemento alimentar. Rico em Vit A e D, e ómega 3. Deve ser consumido numa dieta rica em fígados e órgãos de animais de pasto. ATENÇÃO: a proporção entre vit A e vit D deve ser 20,000 para 2,000, respectivamente.

2 Anexo 2: Alimentos ricos em Ácidos gordos

Outro alimento importante é o ovo de galinha de campo alimentada de pasto biológico e não com ração, milho, soja, etc. A gema do ovo é particularmente rica. Podem ser consumidas 2 gemas por dia, no mínimo. Claras, basta uma.

A manteiga é a rainha das gorduras, em especial se for de animais de pasto orgânico e não pasteurizada. Para quem é intolerante à proteína do leite, optar por ghee3.

3 Anexo 3: Manteiga clarificada

Leite e derivados, obtido de animais de pasto orgânico e de leite não pasteurizado são também alimentos importantes. Para aqueles que são intolerantes à lactose, consumir algas, vegetais de folha verde escura e caldos de ossos (ricos em cálcio).

Outro alimento chave para a gravidez (preparação, gestação e amamentação) é o consumo de fígados de animais de pasto orgânico.

O marisco, desde que garantidamente fresco, é um excelente alimento, assim como a carne, incluindo carne vermelha, desde que de animais de pasto orgânico e sempre consumida com a própria gordura (ajuda na digestão da proteína).

Óleos de peixe (sardinha, anchovas, carapaus, salmão selvagem) e banha (de animais de pasto orgânico) são óptimos complementos ao consumo de fígados. As espinhas dos peixes são excelentes fontes de cálcio.

O óleo de côco é uma gordura saturada de origem vegetal particularmente saudável.

Os caldos de ossos (ricos em minerais e gelatina animal) são essenciais, pois ajudam na digestão, contribuem para ossos e tendões fortes e protegem o trato digestivo. Para quem tem dificuldade em digerir proteína animal, consumi-la com gelatina natural (do próprio animal) ajuda a resolver esse problema.

É importante consumir alimentos ricos em folatos: fígados, leguminosas e vegetais de folha verde.

Bebidas e condimentos lacto-fermentados não pasteurizados, como chucrute, kimchi, kwass, kefir, iogurte, entre outros, são importantes alimentos a consumir, pelos benefícios ao nível digestivo (enzimas) e reforço imunitário que trazem.

Cereais integrais, leguminosas e oleaginosas garantem uma excelente nutrição. Vegetais e frutas frescas (orgânicas, locais e da época) são essenciais para uma alimentação equilibrada, e ajudam na digestão e assimilação de gorduras e alimentos densos como a manteiga, banha e proteína animal. As fibras vegetais são mais facilmente digeridas e assimiladas quando cozinhadas, assim como frutas ricas em pectina como maçãs, marmelos, peras, pêssegos e nectarinas. Já as bagas e frutas tropicais frescas providenciam enzimas que ajudam na digestão.

A qualidade do sal é muito importante. O sal é essencial à vida, entrando em inúmeros processos metabólicos. Devemos consumir sal integral (não refinado), sem adição de iodo. O sal da nossa costa é de grande qualidade e a Flor de sal uma excelente opção.

Written by thericeexperience

Dezembro 15, 2016 at 10:06 pm

As Causas Físicas E Psicológicas Das Alergias

leave a comment »

imagesNas últimas décadas, mais e mais pessoas têm sido diagnosticadas como hipersensíveis a um número inimaginável de substâncias. As reacções alérgicas ultrapassam a alimentação, pelo de animais, pó, água, sol, etc. De um ponto de vista psicológico, estas manifestações físicas que têm tendência a se agravar, podem estar relacionadas com sentimentos de isolamento, separação, família, mesmo arrogância – incapacidade de aceitar o mundo como ele é. Fisicamente, este factores representação um fraco sistema imunitário e um mau funcionamento geral do fígado, incapaz de identificar e digerir os antigenes. (De acordo com a medicina ancestral chinesa, a arrogância, a raiva, estão ligados ao mau funcionamento do fígado, considerado o centro das emoções.)

Talvez o melhor remédio para as alergias, seja, trabalhar de forma a promover mais integração e menos isolamento. Aliado a uma dieta simples, de elevada qualidade, o fígado terá mais hipóteses de se regenerar, de forma a recuperar a capacidade de lidar com toxinas. Para acelerar o processo, quaisquer alimentos ricos em clorofila: spirulina; nabiças, agrião, couves, salsa, alho aromático, trifólio, artemisia, devem ser consumidos. Os alimentos ricos em clorofila são muito importantes, porque fortalecem o sistema imunitário, tornando o nosso templo (corpo) capaz de combater qualquer infecção.

Traduzido do livro “Healing with Whole Foods” de Paul Pitchford

Written by thericeexperience

Novembro 18, 2016 at 6:19 pm

De Bebé A Adulto – A Importância Da Alimentação

leave a comment »

Alex-Grey-BirthNo útero, o feto recebe energia para sobreviver através do sangue da mãe e outros nutrientes através da placenta. Longe da força original do esperma e do óvulo, a alimentação da mãe durante a gravidez tem uma influência muito grande na futura saúde e na constituição do bebé. Depois do nascimento, o bebe é alimentado pelo colostro e leite materno, que representa a energia condensada do reino animal. Depois de surgirem os dentes a criança começa a alimentar-se de alimentos vegetais de forma a garantir um bom crescimento e desenvolvimento.

Á medida que vamos crescendo e amadurecendo, a principal fonte de energia que nos sustenta, é a fornecida pelos alimentos que comemos. A comida transmuta-se em mente, corpo e espírito. Através de uma boa selecção e preparação de alimentos, captamos a energia condensada do céu e da terra, de forma a criarmos o nosso dia-a-dia cheio de saúde e felicidade. A qualidade e funcionamento dos nossos órgãos e tecidos dependem largamente da nossa dieta. Claro que continuamos a receber energia da natureza e do cosmos, mas esta energia serve para activar e carregar os órgãos e as suas funções, células e tecidos. A comida transforma-se directamente em sangue, linfa, e outros fluidos corporais que nutre o nosso sistema e funções. Mantém a energia dos canais abertos de forma a receber a força dos ciclos celestiais e ciclos terrestres e os ritmos á nossa volta.

Além da saúde física e vitalidade, a alimentação cria a mente e espírito, determinando a qualidade da nossa consciência. Ondas vindas do Universo são canalizadas através do cérebro e sistema nervoso, sob uma forma de espiral. Cada uma das triliões de células são também um receptor atraindo vibrações da atmosfera e do nosso ambiente circundante. A nossa intelectualidade e espiritualidade são determinados pelo grau de energia que as nossas células têm capacidade de receber e armazenar. Ondas de baixa frequência e de maior comprimento de onda criam a actividade física do corpo. Ondas de alta frequência com comprimentos de ondas mais pequenos, criam os nossos pensamentos, imagens e sonhos.

Traduzido do livro “The Macrobiotic Path to total health” de Michio Kushi.

Written by thericeexperience

Agosto 19, 2016 at 7:18 pm

Consciência Alimentar: Combinações alimentares

leave a comment »

fa1-ep3-04.jpgO 3º episódio do Projecto Consciência Alimentar, na Quinta do Vale da Lama, abordou o tema ‘Combinações alimentares’ e trouxe como exemplo prático o plano de combinações alimentares de Paul Pitchford, que propõe refeições simples para aqueles que pretendem uma digestão plena e enzimática.

Na cozinha preparou-se uma refeição simples onde foram privilegiadas várias combinações com efeitos particulares na assimilação de nutrientes. À hora da refeição cada um compôs o seu prato para testemunhar os resultados na digestão e bem-estar.

Aqui encontram o capítulo dedicado a este tema, do livro ‘Healing with whole foods’ da autoria de Paul Pitchford.

Para leres mais sobre o 3º episódio, entra aqui.

Texto ‘The Rice Experience’; Imagens: Xana Piteira (Vale da Lama)

 

 

Written by thericeexperience

Julho 7, 2016 at 6:03 pm

CONSCIÊNCIA ALIMENTAR.

leave a comment »

20160525_132358

Um projecto cuja fase embrionária foi desenvolvida ainda durante o período em que no Lama Village se vivia a experiência e o sonho de crescer uma comunidade assente em éticas e práticas de base ecológica, comunitária e consciente.

Com a Dieta Mediterrânica como base de referência, este projecto faz agora parte do programa mensal daqueles que trabalham, colaboram e são voluntários nas diferentes esferas do Vale da Lama. Tal como escreve a Ana no primeiro artigo sobre o projecto, ‘Entre conversas e receitas surge da horta ao prato o Projecto Consciência Alimentar que promete tornar-se um acontecimento regular para a equipa do Vale da Lama.’

O projecto arrancou com um primeiro almoço focado na ‘Sensibilização para a Dieta Mediterrânica’, e focou o seu 2ºepisódio sobre o tema ‘Alimento Cru e vivo. Nutrição e digestão‘. Tive o privilégio de ser convidada para segurar o 3º episódio, que está marcado para breve, com o tema ‘Combinações Alimentares.

Aqui podem aceder aos artigos sobre as duas primeiras sessões:

Sensibilização para a Dieta Mediterrânica. da autoria de Ana Marreiro

Alimento Cru e vivo. Nutrição e digestão.Escrito por The Rice Experience.

Texto ‘The Rice Experience’; Imagem ‘Vale da Lama’.

Written by thericeexperience

Junho 8, 2016 at 2:33 pm

O que é a Alimentação Natural?

leave a comment »

IMG_6716

A Alimentação Natural é um dos principais factores que devemos ter em conta se procuramos uma vida equilibrada, ou seja, saudável, enérgica e feliz.

Aliada a noites bem dormidas (sono profundo e descansado, com um mínimo de 8h por noite, sem interrupções), exercício físico diário (adequado à nossa condição), rir e descomprimir, portanto, a uma vida social e familiar saudável e feliz, respirar e meditar, estar em contacto com a Natureza e evitar intoxicantes (drogas,  medicamentos, tabaco, álcool), a Alimentação Natural ocupa um papel importante na promoção e manutenção da nossa saúde e bem-estar.

Assenta sobre um conjunto de Éticas, como a escolha de Alimentos Locais, da Época e produzidos segundo métodos Biológicos ou Biodinâmicos e exclui os alimentos processados e industrializados, os alimentos produzidos segundo métodos intensivos e não integrados e todos os ingredientes não naturais. Tem em conta questões de saúde, sendo portanto uma ferramenta personalizada, aplicada de acordo com a condição e as necessidades de cada um.

Na Alimentação Natural é privilegiado o consumo de Alimentos frescos e integrais e de Alimentos Conservados segundo Métodos Tradicionais como a fermentação natural (aeróbia e anaeróbia), a desidratação ao sol, a Conserva em Sal, a Conserva em Vinagre, a Conserva em Açúcar (mel, fruta, etc), e outros. É dada  particular atenção aos alimentos lacto-fermentados não pasteurizados, que cumprem um importante papel na promoção da saúde e bom funcionamento do sistema digestivo.

Além de um forte aliado da Saúde integral, já que equilibra o organismo ao providenciar todos os nutrientes, vitaminas, aminoácidos essenciais, ácidos gordos, fitonutrientes e micro-organismos benéficos necessários, a Alimentação Natural também promove a Homeostasia. Ao privilegiar o consumo de alimentos locais, da época e biológicos, trás a energia própria da estação do ano e do local geográfico para o organismo, harmonizando-o e equilibrando-o com o meio ambiente próximo. Além disso, é Sustentável na medida em que estes alimentos implicam um menor consumo de energia na sua produção e distribuição.

Não se trata de um tipo de Dieta e não contempla restrições. Antes, distingue entre alimentos e não alimentos e tem como base a observação e integração da Natureza e das suas leis. Enquanto seres naturais, esta abordagem parece-nos a mais harmoniosa e sensata quando se trata de seleccionar o alimento que nos vai nutrir.

Texto e imagens: The Rice Experience

Written by thericeexperience

Maio 15, 2016 at 5:57 pm