THE RICE EXPERIENCE

let food be the medicine

Archive for the ‘Consciencia’ Category

As Palavras Sábias Do Grande Mestre Ohsawa

leave a comment »

reincarnation

Os sábios do Oriente Longínquo, fora da vasta percepção da Ordem do Universo, sabiam que o nosso mundo relativo e finito, surgiu do infinito, do eterno, do absoluto, continuando a ser nutrido por ele. Os sábios perceberam também que este conceito explicava a raiz da vida.

Os seguintes trabalhos – the Heart Sutra, the Tao Te Ching, the I Ching, the Upanishads, the Bible, the Kojiki, etc – todos descrevem a raiz da vida, através da Ordem do Universo, revelando a origem do mundo. Mas o homem moderno não compreende o que está escrito nestes livros.

O que é importante perceber, é a relação entre o material, mundo finito (mundo do homem) de um lado, e o espiritual, mundo infinito (o mundo de Deus) do outro. O mundo finito, vasto e grandioso como é, acaba por ser apenas uma parte infinitesimal do mundo infinito.

Na Terra, dizem que estamos perante um excesso de população; no mundo infinito isto não pode ser considerado um problema. Desde o começo deste mundo, triliões e triliões de seres, têm nascido e morrido, e todos eles foram recebidos no mundo infinito. Nunca se ouviu falar no caso de a algum deles ter sido negado a possibilidade de ser aceite. É outra forma de dizer que a realidade da morte é também infinita, nada mais do que outro sinónimo para a eternidade do mundo, do sonho, do espírito.

Assim é a Ordem do Universo. Sem razões para nos tirar a vida, embora alguns sofram angustiados e desesperados quando confrontados com a inevitabilidade da morte. Em vez disso, devemo-nos proporcionar uma vida feliz e agradável. Mas essa felicidade considerada bem afortunada, apenas para aqueles que sabem para onde vão, para a terra que nos fez nascer a todos. Esses podem ter uma boa vida, e ser jovens para sempre, podem correr, dançar e cantar.

Baseado num texto do livro “Essential Ohsawa”de George Ohsawa

Anúncios

Written by thericeexperience

Março 12, 2015 at 3:11 pm

A Alimentação E O Excesso De População

leave a comment »

piscina-lotada

O crescimento da população foi gradual e constante até finais do séc XIX, mas desde esse tempo, a população começou por crescer brutalmente, especialmente nas cidades modernas.

Por essa razão, desde os tempos da teoria de Malthus sobre o crescimento da população, desenvolveu-se a ideia de que os alimentos iriam escassear. Vários programas foram adoptados pelos governos nacionais, através de programas de controlo de nascimentos e da legalização do aborto.

De qualquer forma, a ideia do que o excesso de crescimento populacional iria causar uma escassez de alimentos, não se verificou, observando-se antes o inverso. A população cresceu porque aumentou a quantidade de comida produzida. Quando faltar comida, a população irá naturalmente decrescer.

O crescimento explosivo da população foi provocado por uma intensificação das trocas comerciais ao nível mundial. Ao mesmo tempo, o aumento da população, que é uma manifestação Yin, tem sido acelerado pelo uso excessivo de alimentação Yin, nas sociedades modernas. Esses alimentos incluem, farinhas brancas processadas, lacticínios, comida com açúcar, frutos tropicais, batatas, tomates e toda a comida quimicamente processada. Se assistirmos a uma mudança dietética para as formas mais tradicionais, dependendo dos produtos locais, clima, região geográfica, a população eventualmente irá estabilizar, tal qual como observamos á milhares de anos atrás.

Baseado no livro “The Book Of Macrobiotics” de Michio Kushi

Written by thericeexperience

Janeiro 6, 2015 at 10:43 am

Publicado em Consciencia, Filosofia

Procura A Tua Base Nutricional

leave a comment »

images1 – Consome hidratos de carbono na sua forma complexa (proveniente de cereais integrais), proteínas vegetais (feijões), e gorduras saudáveis (frutos secos, sementes, e óleos não refinados. Come proporções razoáveis como por exemplo, uma porção de arroz integral, uma porção de feijões, uma porção de vegetais.


2 – Varia os alimentos de acordo com as estações e a tua localização geográfica. Os vegetais são mais frescos quando respeitam este princípio, por isso procura os alimentos que crescem no teu clima, perto de ti, na altura do ano apropriada.


3 – Presta atenção á tua condição. Senão te sentes bem sem muletas (café, açúcar, etc.), faz ajustamentos aos alimentos que ingeres. Se calhar precisas de comer diferente proporções dos alimentos em cima mencionados. Se calhar precisas de consumir mais frutos secos e menos óleos. Se calhar precisas de cozinhar os alimentos de diferentes formas, como cozinhar os vegetais, em vez de comê-los crus. Podes fazer ajustamentos, alargando o teu leque de escolhas, colocando mais alimentos cozinhados ou crus. Procura ajuda de um especialista em alimentação natural.


4 – Adopta hábitos alimentares saudáveis. Tenta não saltar refeições. Tira o tempo necessário para mastigares e digerires a comida. Evita comer muito á noite. Bebe depois de começares a digestão.


5 – Deixa que o teu estilo de vida suporte a tua saúde. Evita químicos excessivos na tua casa. Dorme e descansa. Faz exercício. Perde (ganha) tempo a meditar e a ler.

Baseado num texto de Júlia Ferrés

Written by thericeexperience

Novembro 11, 2014 at 3:56 pm

O Infinito É Como Uma Estação De Televisão

leave a comment »

images

O Infinito é como uma estação de televisão. Envia todos os tipos de julgamentos, pensamentos, conhecimentos, emoções, sentimentos, etc. A alma individual é como uma televisão que se sintoniza a alguns desses julgamentos, pensamentos, conhecimentos, emoções e sentimentos de acordo com a constituição e a condição individual. Desta forma, as almas individuais constroem o seu carácter e o seu comportamento. Logo, a origem da alma individual é o infinito. A que julgamento, emoção ou sentimento nos vamos ligar depende da nossa sintonia. E o que determina a qualidade dessa sintonia são os nossos pensamentos, as acções e a dieta dos nossos antepassados e de nós mesmos. Claro que a nossa dieta é o factor mais eficaz que determina a qualidade do sinal da nossa frequencia.

Quando sintonizamos o julgamento físico, nós (como feto) temos um instinto básico. Assim que o sangue mude para as células, estas primeiras células sintonizam-se recebendo julgamento físico do infinito. Em seguida, o cérebro, o sistema nervoso, os órgãos digestivos e coração são formados e começam a funcionar.

Quando nos sintonizamos com o julgamento sensorial, somos capazes de distinguir cores diferentes, vozes, barulhos e sabores.

Quando nos ligamos ao julgamento sentimental, conseguimos distinguir diferentes emoções como alegria, tristeza, ódio, ressentimento, raiva, felicidade e tristeza.

Quando nos sintonizamos com o julgamento intelectual, podemos estudar vários conceitos do conhecimento – como a ciência. Quando nos sintonizamos com o nosso julgamento social ou económico, tornamo-nos um socialista, capitalista, comunista, político, etc.

Quando nos sintonizamos com o nosso julgamento filosófico, religioso ou dualístico dividimos as coisas em mente e matéria, bom ou mau, certo ou errado, amigo ou inimigo.

Quando nos sintonizamos ao sétimo nível de julgamento, à voz do infinito e da justiça, a nossa alma torna-se universal e o nosso corpo torna-se no infinito. Nesta altura, corpo e alma unem-se. Podemos abraçar tudo.

Baseado num texto de Herman Aihara

Written by thericeexperience

Outubro 1, 2014 at 5:32 pm

Scanneriza O Teu Corpo Para Relaxar

leave a comment »

3rd-eye

Scannar o corpo é uma óptima forma de relaxar. Desperta a nossa consciência e ganhamos controlo sobre a nossa força vital. Quanto mais fundo formos, mais lentos ficamos e quanto mais lentos mais relaxados. O relaxamento permite que a nossa energia vital flua de uma forma livre sobre o corpo, fazendo com que os órgãos se sintam revigorados e a mente mais relaxada. O processo de relaxamento torna-nos mais saudáveis, fisicamente, mentalmente e emocionalmente.

Exercício: Scanna a o teu corpo
Deita-te confortavelmente de peito para cima, com as pernas e braços ligeiramente afastados. Coloca uma almofada debaixo dos joelhos. Á medida que respiras, com a tua barriga, relaxas. Ao relaxar vais começar a sentir sensações no teu corpo que poderás canalizar numa linha.

Topo da cabeça – cara – pescoço – peito – abdómen – coxas – joelhos – pernas – tornozelos – dedos

No princípio, quando praticas técnicas de relaxamento vais sentir que a tua mente levanta voo a cada micro segundo. Os chineses chamam-lhe “mente de macaco” – uma mente com falta de foco. Sê paciente contigo próprio, com o tempo, vais conseguir focar a tua mente por períodos mais longos. Cada dia que passa vais sentir um aumento na capacidade de concentração e na paz interior.

Baseado num texto do livro “88 Chinese Medicine Secrets” de Ângela Hicks

Conselhos nutricionais TRE:
Existem alimentos que, devido há sua complexidade, prejudicam em muito o relaxamento e a meditação. Deixamos aqui alguns para teres em consideração: café; açúcar, carne, peixe e lacticínios; alimentos processados.

Written by thericeexperience

Julho 7, 2014 at 10:34 am

Publicado em Consciencia, Meditação

Conhece Os Teus Limites

leave a comment »

Podemos planear ou sonhar qualquer coisa mas o nosso corpo tem limitações, fronteiras. Quem não quiser entender isto vai ficar doente e infeliz. O espírito é ilimitado. Podes pensar em tudo o que quiseres: coisas malucas, coisas divertidas, coisas alegres, coisas tristes, tudo o que te vier à cabeça. Mas o corpo tem limitações.

Uma vez em Anaheim, perto da Disneyland, numa convenção de produtos naturais, onde eu ia participar numa palestra, uns produtores de comida japonesa, convidaram-me para uma festa que se iria realizar depois do dia de trabalho. Depois do jantar serviram uma sobremesa de cheesecake convencional, com açúcar. No dia seguinte fui convidado de novo, onde comi o segundo cheesecake convencional. No terceiro dia aconteceu a mesma coisa. Depois do trabalho participei numa festa e comi o terceiro cheesecake convencional. No dia a seguir desloquei-me para San Diego para uma palestra, e o que aconteceu? Perdi a voz. Senti-me envergonhado. As pessoas perguntaram-me, “O que aconteceu Herman?”. Eu confessei. Observei uma limitação minha. Posso comer dois cheesecakes, mas três são demais! Nós temos que saber os nossos limites.

A Macrobiótica é muito boa porque mostra as nossas limitações no imediato. Senão conheceres os teus limites, podes continuar com algo que se poderá transformar num cancro mais tarde. As pessoas fortes normalmente não conhecem os seus limites por isso, é que existe tanta doença. As pessoas mais fracas conhecem os seus limites bem mais cedo. As pessoas mais fracas não podem comer cheesecake porque ficam doentes de imediato. Eu posso comer dois. Se quiseres que teste de novo o meu limite, estarei sempre disponível.

Baseado num texto de Herman Aihara

Written by thericeexperience

Junho 16, 2014 at 4:35 pm

Publicado em Consciencia, Personalidades

Porque Abandonei A Dieta Macrobiótica Em Prol Do Princípio Unificador

leave a comment »

blind_faith_by_aronback-d4xghy6

Quando Carl Ferré, presidente da George Ohsawa, Macrobiotic Foundation e editor da Macrobiotics Today, vem a público dizer que abandonou a dieta macrobiótica, o mínimo que devemos fazer é dar-lhe ouvidos.

No meu caso, a dieta macrobiótica não funcionou. Fiz uma dieta standard estrita, deixando de consumir os alimentos tidos como impróprios. Depois de anos seguindo o regime padrão vi-me, contudo, sem energia, sem forças para correr e com vários problemas de saúde. Perplexo, interroguei-me: era a minha condição o resultado de uma prática desastrosa ou a consequência de uma dieta que de fato não funcionava?

A minha conclusão, após anos de prática, é que a dieta macrobiótica standard tanto nos pode ser útil como prejudicial. Ela é útil porque qualquer um pode compreendê-la e segui-la. Estão excluídos da dieta os alimentos tratados quimicamente ou excessivamente processados, como o açúcar refinado. Evitar tais alimentos conduz grande parte das pessoas a uma condição saudável. Daí apressadamente se concluir que o que se deve fazer para afastar a doença é ingerir os alimentos permitidos e abster-se dos proibidos.

A dieta macrobiótica standard é altamente prejudicial quando resistimos a mudanças ou recusamos ajuda qualificada porque acreditamos cegamente que a ingestão dos alimentos permitidos nos levará eventualmente à cura. Foi isso que aconteceu comigo. Eu estava convencido da minha melhora. O universo dirigia-me sinais de que era preciso mudar mas, teimosamente, eu mantinha-me firme na dieta padrão. Outro factor prejudicial é o medo infundado de certos alimentos.

A dieta macrobiótica standard está para a verdadeira macrobiótica, como as rodinhas laterais estão para a prática de andar de bicicleta. Logo que nos conseguimos equilibrar, descartamos as rodinhas. Se as instalamos de novo, elas em vez de ajudar, atrapalham. Dá-se o mesmo com a dieta macrobiótica standard. A partir do momento em que aprendemos a usar os princípios macrobióticos, passamos a fazer as nossas próprias escolhas, em vez de seguir cegamente a dieta prescrita.

Quando uma criança aprende a andar de bicicleta sem as rodinhas, recebe uma ajuda preciosa dos pais ou de um amigo, que a encorajam durante certo tempo até que se sinta, segura o bastante, para que os adultos a deixem ir livremente. Na macrobiótica, este encorajamento constitui o trabalho dos educadores, orientadores e amigos macrobióticos.

Em lugar de se continuar a enfatizar a macrobiótica standard, ou mesmo a dependência da opinião de outrem, precisamos estimular as pessoas a abandonar as rodinhas laterais e a confiarem no seu próprio julgamento. Os princípios macrobióticos não são difíceis de aprender e cada um de nós guarda em si uma poderosa intuição. Devemos com ela aprender, confiar e usufruir.

Logo que abandonei as rodinhas laterais (a dieta macrobiótica standard), aprendi a usar os princípios macrobióticos e a confiar em mim mesmo, o medo foi desaparecendo. E com ele as doenças! Continuei a seguir os princípios tanto na selecção dos alimentos diários quanto na de outras práticas saudáveis, e já não temo qualquer alimento da lista proibida. Hoje desfruto a vida sem as rodinhas laterais.

Muitos de nós, baseados em condições pessoais e ambientais, e atentos aos princípios macrobióticos, abandonámos há tempos o arroz integral cozido à pressão. Começámos, também, a ingerir mais saladas frescas, frutas da estação e sucos. Alguém que está a seguir os princípios macrobióticos e a confiar no seu próprio julgamento já fez os ajustes necessários. Alguns precisam de alimentos mais leves; outros, de alimentos mais concentrados. E não esqueçamos que isso pode mudar de dia para dia, de semana para semana, de mês para mês, de estação para estação, de ano para ano.

Em primeiro lugar, aprenda os princípios macrobióticos. Em segundo lugar, aprenda a confiar na sua intuição. Em terceiro lugar, aprenda a reduzir o medo.

Texto retirado do Site Restaurante Metamorfose, no Rio de Janeiro

Written by thericeexperience

Maio 29, 2014 at 9:10 am

Publicado em Consciencia, Personalidades